UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 15h13

Terremoto afetará economia chilena nos próximos meses, diz ministro

Silene Ramírez
Em Santiago (Chile)

O ministro da Fazenda chileno, Andrés Velasco, disse nesta sexta-feira (5) que a economia do país sentirá nos próximos meses os efeitos do devastador terremoto do último sábado (27), mas que o estímulo para reconstruir as áreas afetadas vai ajudar na recuperação no longo prazo.

"Essa tremenda tragédia será refletida na atividade [econômica] em março e nos meses seguintes", disse Velasco a jornalistas.

O índice de atividade econômica do Chile, o IMACEC, atingiu uma inesperada alta de 4,3% em janeiro em relação ao ano passado, e ele disse que a estatística mostrava que a economia estava forte antes do terremoto, que matou centenas e destruiu prédios e infraestrutura.

Velasco disse que o investimento necessário para reconstruir as áreas afetadas pelo terremoto vai dar um impulso na economia no segundo semestre do ano.

"Esta tragédia vai requerer muito investimento público e privado e esse investimento vai estimular a demanda e, de certa forma, no meio prazo ... vai contribuir para o estímulo econômico", disse Velasco.

O governo chileno não disse em que medida o terremoto e as ondas gigantes que se seguiram ao sismo vão afetar o crescimento este ano, mas analistas estimam o crescimento em 5%.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h09

    -0,57
    3,264
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h17

    1,12
    63.936,16
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host