UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA

- Saiba quem é
Fernando Rodrigues



17/04/2006
Lula, o anti-FHC

Por Fernando Rodrigues
Brasília - DF


Muito se fala sobre quem será o anti-Lula na eleição. No PT, todos acham que Lula deve ser, acima de tudo, o anti-FHC.

Comerciais do PT nesta semana deixam clara a estratégia lulista: colar no adversário a imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Não é à toa uma das perguntas nas propagandas: "Quem fez mais pelo Brasil? O PT de Lula ou o PSDB de FHC e Alckmin?".

A decisão foi tomada com base em pesquisas. O PT acha que quando aparece a figura do ex-presidente no raciocínio do eleitor, a chance de Lula vencer dispara. A idéia é levar esse estímulo ao Sul e ao Sudeste, onde a disputa tende a ser mais apertada.

Há um risco calculado nessa operação. O PT ajudará a popularizar o nome de Geraldo Alckmin ao tentar colar no ex-governador paulista a imagem de FHC. Mas o comando petista considera inexorável que o tucano apareça cada vez mais. Dessa forma, optaram por ajudá-lo a ficar mais conhecido, mas já com um carimbo que convém ao Planalto.

Nas sondagens realizadas pelo PT, o nome de José Serra sempre aparecia como um adversário mais difícil de ser batido. O ex-prefeito de São Paulo tinha uma imagem já construída nacionalmente, não muito ligada a FHC. Como os tucanos preferiram Alckmin, tudo ficou mais fácil.

E na hipótese de o PSDB acabar optando pelo tal plano B, trocando o candidato presidencial no final de maio? Os petistas não acreditam nesse cenário. Acham que Serra entraria desmoralizado por quebrar a palavra pela segunda vez.

A não ser que a oposição consiga alguma grande bomba nas investigações moribundas no Congresso, esta será uma semana tranqüila para Lula. Comerciais do PT exaltando o governo federal e campanha da Petrobras mostrando a independência petrolífera do Brasil. O PSDB e o PFL vão experimentar do próprio veneno: assistir a um presidente no cargo em plena campanha reeleitoral.


COLUNAS ANTERIORES IMPRIMIR ENVIE POR EMAIL