Visita virtual ao DOI-Codi e ao Dops

0%

Por dentro dos centros
de repressão da ditadura

Conheça os locais usados
para a prática de tortura
durante o regime militar

Antigo
Dops

O Departamento de Ordem Política e Social (ou Deops) era subordinado aos governos estaduais. Controlava e reprimia movimentos contrários ao regime. Em SP, o delegado mais conhecido foi Sérgio Paranhos Fleury

Desde 2009, o prédio abriga o Memorial da Resistência, dedicado à preservação da memória da repressão política no Brasil

O antigo
DOI-Codi

O Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna foi um órgão subordinado ao Exército, criado para prender e torturar opositores ao regime militar. Um de seus principais comandantes em São Paulo foi o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. Duas delegacias de polícia funcionam atualmente no local

Clique para assistir
ao vídeo

Até 8.000 pessoas foram presas e torturadas no DOI-Codi
(crédito: Silva Junior/Folhapress)

História

Espaço que conta a história do prédio do Memorial da Resistência abrigava chuveiros na ditadura

Memória

Sala que mostra a linha do tempo com fatos políticos nacionais e internacionais era usada como cela

Espaço destinado ao banho de sol dos presos foi preservado

Fotos e objetos do antigo Dops ocupam a sala que era usada para a identificação dos presos

Localização

Carceragem
e tortura

Atuais salas do Departamento de Polícia Judiciária da Capital eram celas.
No atual depósito,
presos eram torturados

Casa do coronel Ustra

O coronel reformado do Exército morou no local com a mulher e a filha

Interrogatório e tortura

O primeiro andar do prédio, atualmente vazio, era utilizado para interrogatório. No 2º andar ocorriam torturas

Solitária

Sala usada hoje
como depósito de
materiais da delegacia serviu para isolar
presos dos demais

Localização

Infografia: Fabiana Maranhão, Bruno Landim Pedersoli, Filipe Campoi e Fernando Barros

UOL Cursos Online

Todos os cursos