Publicidade



:
China e Japão, cruzando a fronteira
Entrosada, defesa do Brasil não pode falhar contra o Paraguai, diz Parreira
Lucro da Eletrobrás cai 71% e fica em R$ 323 milhões em 2003
MSN reformula portal para brigar com Google e Yahoo!
'Scooby-Doo 2' lidera bilheterias dos EUA no fim de semana
Índia de Roraima vai à OEA contra governo brasileiro

Índice
Envie esta
notícia por email

NBC demite o correspondente Peter Arnett por comentários sobre a guerra
12h21 - 31/03/2003






WASHINGTON, 31 Mar (AFP) - O jornalista americano Peter Arnett, 68 anos, famoso por sua cobertura da primeira Guerra do Golfo em 1991 para a rede de tevê CNN, foi afastado da NBC por ter dito em entrevista à televisão iraquiana que os planos de guerra dos Estados Unidos estavam fracassando.

"Arnett cometeu um erro ao conceder entrevista à rede de televisão estatal iraquiana, especialmente em tempos de guerra. Não foi correto expressar suas opiniões nessa entrevista", declarou a NBC em um comunicado divulgado nesta segunda-feira. "Conseqüentemente, Peter Arnett não vai mais trabalhar para a NBC News e a MSNBC".

Nesta entrevista transmitida no domingo, o jornalista, neozelandês naturalizado americano, declarou que o primeiro plano de guerra fracassou devido à resistência iraquiana e que os estrategistas americanos subestimaram as forças iraquianas.

Arnett pediu desculpas hoje à NBC e ao público americano, dizendo-se "constrangido" com a controvérsia deflagrada por sua entrevista. "Eu não sou contra a guerra, eu não sou antimilitar", justificou-se, acrescentando que foi uma "entrevista improvisada".

"Fiz algumas observações pessoais - algumas observações analíticas - que acredito que não contradizem o que os especialistas pensam", afirmou. "Mas claramente subestimei a polêmica".

Arnett estava em Bagdá como correspondente do programa "National Geographic Explorer" da NBC e da MSNBC e é um dos poucos jornalistas ocidentais que permanecem na capital iraquiana.

Depois da entrevista de Arnett à TV estatal iraquiana, o ex-Senador por Nova York Alfonse D'Amato, entrevistado pelo programa Fox News Sunday, disse que os comentários de Arnett "ajudam e confortam o inimigo".

Quando começou a polêmica, a NBC apoiou Arnett, dizendo que "seus comentários eram de natureza analítica e não tinham outro objetivo".

Arnett disse na segunda-feira não ter planos imediatos.

"Há uma pequena ilha no sul do Pacífico, desabitada, até a qual tentarei nadar", disse.



Índice
LEIA SÓ
NOTÍCIAS DE:
Folha Online
UOL News
UOL Esporte
UOL Economia
UOL Tablóide
Mundo Digital
Veja Online
Vestibuol
UOL Diversão e Arte
UOL Música
Exame
BBC
The New York Times
Cox News Service
El País
Financial Times
Le Monde
Hearst Newspapers
The Boston Globe
TNYT News Service
USA Today
Consultor Jurídico
AFP Internacionais
AFP Negócios
AFP Esporte
AFP Diversão
Reuters Geral
Reuters Negócios
Reuters Esporte
Reuters Diversão
Lusa
UOL Rádios e TVs
UOL Corpo e Saúde
Notícias sobre o UOL
Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 2001 Agence France-Presse. Todas as informações
reproduzidas são protegidas por direitos de propriedade intelectual detidos pela AFP. Por conseguinte, nenhuma
destas informações pode ser reproduzida, modificada, armazenada, redifundida, traduzida, explorada comercialmente
ou reutilizada sem o consentimento prévio por escrito da AFP.