Publicidade





Envie esta
notícia por email
Índice

Morre o Nobel de Literatura espanhol Camilo José Cela
09h16 - 17/01/2002




MADRI (Reuters) - O escritor espanhol Camilo José Cela, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura e uma das figuras mais conhecidas do mundo literário hispânico, morreu em uma clínica de Madri (capital da Espanha) na quinta-feira, afirmou uma porta-voz da instituição.

Cela, que recebeu o Nobel em 1989, escreveu muitas obras, entre as quais "A Família de Pascual Duarte" e "A Colméia".

O escritor, 85, foi levado à clínica Cemtro há poucos dias, reclamando de dificuldades para respirar, e morreu de uma parada cardíaca, afirmou a clínica.

"Perdemos provavelmente o escritor mais universal que a Espanha teve na segunda metade do século 20", disse a ministra da Cultura do país, Pilar del Castillo, a uma rádio. Del Castillo ressaltou a liberdade de pensamento de Cela, que o levou a abrir mão de modismos e do politicamente correto.

Ao anunciar o vencedor do Nobel de Literatura em 1989, a Academia Sueca afirmou que premiava "a principal figura da renovação sofrida pela literatura da Espanha no pós-guerra".

Segundo a academia, o trabalho do escritor, calcado nas experiências dele durante a Guerra Civil Espanhola (nos anos 30), poderia ser incluído na antiga tradição do país de cultivar o "grotesco hilário".

Cela, nascido na cidade de Iria Flavia, noroeste da região da Galícia, surgiu para o público em 1942, com a publicação de "A Família de Pascual Duarte", um romance poderoso que, nas palavras da Academia Sueca, teve um "impacto quase sem igual" apesar de ter sido proibido e censurado.

Outro de seus famosos romances, "A Colméia", foi publicado em 1951. Em 1969, o escritor causou furor novamente com "San Camilo", que aborda a vida no país na semana anterior à eclosão da Guerra Civil.

Desde muito novo, Cela acalentou a ambição de ser escritor e pôde se dedicar a muitos gêneros literários, incluindo a poesia e os ensaios.

Ele venceu os principais prêmios literários da Espanha e foi o quinto escritor do país a levar o Nobel de Literatura, depois de José Echegaray, Jacinto Benavente, Juán Ramón Jimenez e Vicente Aleixandre.

Foram muitas as homenagens feitas a Cela, que deverá ser enterrado em sua cidade natal.

O diretor da Academia Real Espanhola, Victor de la Concha, afirmou que Cela descobriu a arte nos eventos mais monótonos.

O escritor Francisco Umbral disse que Cela era o "último grande escritor, criador de fábulas, de uma linguagem e de palavras, com uma maravilhosa capacidade de expressão".



Índice
LEIA SÓ
NOTÍCIAS DE:
Folha Online
UOL News
UOL Esporte
UOL Economia
Reuters Limited - todos os direitos reservados. O conteúdo Reuters é de propriedade intelectual da Reuters Limited.
Qualquer cópia, republicação ou redistribuição do Conteúdo Reuters, inclusive por armazenamento rápido, enquadramento
ou outros meios semelhantes, estão expressamente proibidas sem o consentimento prévio por escrito da Reuters.
A Reuters não será responsável por quaisquer erros ou atrasos no Conteúdo,
ou por quaisquer medidas tomadas na ocorrência fos fatos ora descritos.