Publicidade





Envie esta
notícia por email
Índice

Vavá, bicampeão mundial de futebol, morre aos 67 anos no Rio
16h02 - 19/01/2002




RIO DE JANEIRO (Reuters) - Edvaldo Izidio Netto, o Vavá, morreu aos 67 anos neste sábado na clínica São Victor, no Rio de Janeiro, vítima de insuficiência cardíaca. Vavá foi o centroavante da seleção brasileira nas conquistas das Copas de 1958 e 1962.

Vavá ficou conhecido como um atacante raçudo, mas, na verdade, ele veio do Sport Recife para o Vasco, em 1952, como um meia-armador de boa técnica. Foi Gentil Cardoso, então treinador da equipe carioca, que o transformou em centroavante.

No mesmo ano, Vavá estreou pelo Vasco. Desfalcado de alguns titulares, o Vasco enfrentava o Bangu, na penúltima rodada do Campeonato Carioca. Se vencesse, e o Fla-Flu do dia seguinte terminasse empatado, o time de São Januário seria campeão. Vavá foi escalado, marcou o gol da vitória e só teve de esperar o empate entre Flamengo e Fluminense para comemorar seu primeiro título.

Ainda em 1952, ele jogou pela primeira vez com a camisa do Brasil, na seleção olímpica que foi a Helsinque.

Valente, oportunista, goleador, Vavá brilhou no Vasco campeão carioca de 1956 e do Torneio Rio-São Paulo de 1958. Convocado para a Copa da Suécia, em 1958, começou a competição na reserva de Mazzola. Por exigência dos titulares, entrou no segundo jogo e, apesar de só ter atuado em quatro das seis partidas que o Brasil disputou, terminou o mundial com cinco gols.

Em plena campanha do Campeonato Carioca de 1958, o Vasco vendeu seu passe para o para o Atlético de Madrid. Vavá passou três anos na Espanha, mas voltou, em 1960, para defender a primeira "Academia" montada pelo Palmeiras. Em 1962, na campanha do bicampeonato no Chile, foi titular absoluto e teve, novamente, participação decisiva nas vitórias da seleção. Foi um dos artilheiros da competição, com quatro gols, e considerado o "Leão da Copa".

Em 1963, jogando em um ataque que tinha, além dele, Julinho, Servílio e Nilo -- para não falar Djalma Santos, e na defesa, e de Ademir da Guia, que começava no meio de campo -, foi campeão paulista pelo Palmeiras.

Depois de passar pelo México e pelos Estados Unidos, ele encerrou a carreira na Portuguesa do Rio de Janeiro, em 1967, aos 35 anos de idade.



Índice
LEIA SÓ
NOTÍCIAS DE:
Folha Online
UOL News
UOL Esporte
UOL Economia
Reuters Limited - todos os direitos reservados. O conteúdo Reuters é de propriedade intelectual da Reuters Limited.
Qualquer cópia, republicação ou redistribuição do Conteúdo Reuters, inclusive por armazenamento rápido, enquadramento
ou outros meios semelhantes, estão expressamente proibidas sem o consentimento prévio por escrito da Reuters.
A Reuters não será responsável por quaisquer erros ou atrasos no Conteúdo,
ou por quaisquer medidas tomadas na ocorrência fos fatos ora descritos.