Publicidade



:
China e Japão, cruzando a fronteira
Entrosada, defesa do Brasil não pode falhar contra o Paraguai, diz Parreira
Lucro da Eletrobrás cai 71% e fica em R$ 323 milhões em 2003
MSN reformula portal para brigar com Google e Yahoo!
'Scooby-Doo 2' lidera bilheterias dos EUA no fim de semana
Índia de Roraima vai à OEA contra governo brasileiro

Envie esta
notícia por email
Índice

Iraque promete ajudar ONU na busca por armas proibidas
11h40 - 20/01/2003


BAGDÁ, Iraque (Reuters) - O Iraque prometeu na segunda-feira ajudar de forma mais intensa os inspetores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) e disse que até formaria suas próprias equipes de busca para procurar por armamentos proibidos.

Depois de dois dias de negociações com o chefe de inspetores da ONU, Hans Blix, realizadas em meio a advertências dos EUA e da Grã-Bretanha de que o Iraque caminhava para a guerra, o governo iraquiano se mostrou ansioso para dar provas de estar colaborando.

Amir Al Saadi, o principal conselheiro de Saddam Hussein, presidente do Iraque, leu na segunda-feira um comunicado em Bagdá ao lado de Blix e de Mohamed ElBaradei, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA).

Segundo o comunicado, o país árabe havia entregue novos documentos aos inspetores, explicaria outros e formaria suas próprias equipes para inspecionar material suspeito.

Inspetores da ONU descobriram ogivas químicas vazias na semana passada. Essas ogivas não constavam da declaração sobre armas entregue pelo Iraque. O país árabe disse ter se "esquecido" delas.

No comunicado de segunda, o governo iraquiano afirmou também que encorajaria as inspeções em "locais privados", uma aparente referência aos lares de cientistas do país, e a realização de "entrevistas privadas", uma referência a conversações entre inspetores da ONU e técnicos iraquianos feitas sem a presença de membros do governo.

Blix, cauteloso, afirmou estar "bastante confiante" de que o Iraque honraria suas promessas.

"Sobre a questão do antraz, do VX (gás venenoso) e de vários mísseis Scud, não discutimos isso. Isso será discutido no futuro."

CHIPRE

Blix e ElBaradei deixaram o Iraque ainda na segunda-feira e foram para Chipre. Autoridades desse país disseram que inspetores da ONU pediram para usar o país como uma possível base a fim de entrevistar cientistas iraquianos fora do Iraque, se necessário.

Depois de Chipre, Blix iria a Atenas para relatar à União Européia sobre a visita.

No domingo, os EUA fizeram sua advertência mais clara até agora de que, caso o Iraque não coopere, detonará uma guerra.

"A questão é: Saddam está cooperando? Não, ele não está", afirmou o secretário de Defesa norte-americano, Donald Rumsfeld.

Um jornal iraquiano acusou na segunda-feira os inspetores de abusarem de seus poderes ao colherem informações "sobre todas as instalações científicas e tecnológicas do Iraque, o que não tem relação com a busca por armas de destruição em massa".



Índice
LEIA SÓ
NOTÍCIAS DE:
Folha Online
UOL News
UOL Esporte
UOL Economia
UOL Tablóide
Mundo Digital
Veja Online
Vestibuol
UOL Diversão e Arte
UOL Música
Exame
BBC
The New York Times
Cox News Service
El País
Financial Times
Le Monde
Hearst Newspapers
The Boston Globe
TNYT News Service
USA Today
Consultor Jurídico
AFP Internacionais
AFP Negócios
AFP Esporte
AFP Diversão
Reuters Geral
Reuters Negócios
Reuters Esporte
Reuters Diversão
Lusa
UOL Rádios e TVs
UOL Corpo e Saúde
Notícias sobre o UOL
Reuters Limited - todos os direitos reservados. O conteúdo Reuters é de propriedade intelectual da Reuters Limited.
Qualquer cópia, republicação ou redistribuição do Conteúdo Reuters, inclusive por armazenamento rápido, enquadramento
ou outros meios semelhantes, estão expressamente proibidas sem o consentimento prévio por escrito da Reuters.
A Reuters não será responsável por quaisquer erros ou atrasos no Conteúdo,
ou por quaisquer medidas tomadas na ocorrência fos fatos ora descritos.