Todos os presidentes dos EUA foram retratados na ficção. Veja curiosidades

Do UOL, em São Paulo

Chegar à Casa Branca significa ter lugar garantido na cultura pop e nem estamos pensando em Ronald Reagan, que foi ator antes de abraçar a carreira política e se tornar presidente dos EUA entre 1981 e 1989.

Todos os 43 presidentes da história dos EUA já foram retratados por obras de ficção audiovisual. Mesmo presidentes menos conhecidos, como Zachary Taylor, que ficou um pouco mais de um ano no poder entre 1849 e 1850, já foram personagens de um filme, série ou programa de TV.

Eles podem ter sido retratados no poder, em algum momento antes ou depois de passar pela Casa Branca ou mesmo como personagem ironizado por algum programa humorístico.

[Veja exemplos no quiz]

Ulysses S. Grant (1869 - 1877), por exemplo, aparece em vários filmes de faroeste. Segundo um levantamento da revista online "Slate", Grant só perde em participações em obras de ficção para Abraham Lincoln e George Washington.

O presidente nem precisa deixar a Casa Branca para ganhar as telas. Este ano, Barack Obama protagoniza um filme com uma versão de seu primeiro encontro com Michelle.

O presidente a ser eleito este ano não vai mudar esta relação com a ficção. Hillary Clinton e Donald Trump já foram alvos de roteiristas pelo mundo, inclusive com um dos candidatos retratados como presidente.

Confira mais curiosidades na lista abaixo.

Presidentes

Contra zumbi, vote Lincoln

Abraham Lincoln pode ser considerado o queridinho de roteiristas e cineastas de Hollywood. O 16º presidente dos EUA, que governou o país de 1861 até ser assassinado em abril de 1865, aparece em mais de 130 filmes, incluindo animações, curtas e obras lançadas direto em vídeo. Isso sem contar séries e programas de TV. Entre 1911 e 1944, Lincoln foi retratado em 80 filmes. Mas nem sempre os roteiristas estão interessados na vida de Lincoln ou na política. O presidente já apareceu na tela como um caçador de vampiros, em "Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros", e também enfrentou zumbis na porrada, em "Abraham Lincoln vs. Zombies". No campo do horror, George Washington, o primeiro presidente dos EUA, não teve a mesma sorte de Lincoln de ser o mocinho da história. No episódio "The Washingtonians" da série "Masters of Horror", Washington é retratado como um canibal.

Momento "House of Cards" na Casa Branca

Conhece algum presidente dos EUA no exercício da função e que fez uma aparição como ele mesmo em um filme? Bill Clinton conseguiu essa façanha ao fazer uma ponta na comédia "First Kid" (lançado no Brasil como o título "Enlouquecendo meu guarda-costas", de 1996). Clinton não recebeu crédito pela participação, mas anos depois ele pôde exercitar um pouco mais seu lado humorístico em um vídeo produzido para o tradicional jantar com os correspondentes na Casa Branca de 2000. O vídeo de seis minutos, chamado de "The Final Days", faz piada sobre como seria o final do mandato de Clinton (ainda faltavam 8 meses para o presidente deixar o poder). Clinton aparece, por exemplo, fazendo discurso para uma plateia quase vazia e tentando aprender a usar o site eBay em seu laptop no Salão Oval (era época da chamada "bolha tecnológica", a ascensão das empresas de tecnologia). Em uma das cenas do vídeo, Clinton encontra Kevin Spacey, que hoje é conhecido pelo papel de Frank Underwood, de "House of Cards". Coincidência?

Humor para melhorar imagem de candidato

John F. Kennedy e Richard Nixon fizeram os primeiros debates presidenciais na televisão na história dos EUA, em 1960. A repercussão dos debates foi bastante ruim para a imagem do republicano Nixon. Para tentar contornar a situação, fizeram o então candidato aparecer no programa humorístico "Laugh-in". A ideia era "humanizar" Nixon. Não ajudou muito. Kennedy foi eleito presidente naquele ano. Nixon se tornaria presidente dos EUA em 1968 e seria reeleito em 1972. Já fora da Casa Branca, na década de 1980, Nixon teve uma oportunidade de aparecer na telona. O cineasta francês Jean-Luc Godard ofereceu US$ 500 mil para o ex-presidente por um dia de gravação do filme "Rei Lear", de 1987. Nixon não respondeu ao convite.

Presidentes em busca do Oscar

Daniel Day-Lewis ganhou o Oscar de melhor ator em 2013 pela interpretação de Abraham Lincoln, no filme "Lincoln", de Steven Spielberg. Foi a primeira vez que a interpretação de um presidente dos EUA real levou o Oscar. A primeira tentativa de um "presidente real" ter um Oscar também foi com Lincoln, interpretado por Raymond Massey em "Abe Lincoln in Illinois", na cerimônia de 1941. Nixon tentou a estatueta de melhor ator em duas ocasiões: 1996, com Anthony Hopkins em "Nixon", e 2009, com Frank Langella em "Frost/Nixon". Harry S. Truman concorreu uma vez com James Whitmore, em "Give'em Hell, Harry!", em 1976. Anthony Hopkins na pele de John Quincy Adams, o 6º presidente dos EUA, em "Amistad", disputou o Oscar de melhor ator coadjuvante em 1998.

Pioneirismo de Washington e da "Presidentess"

O registro mais antigo de um presidente dos EUA a aparecer no cinema pertence a George Washington, retratado em dois curtas metragens de 1909 ("Washington Under the American Flag" e "Washington Under the British Flag"). Em 1924, Washington aparece em "America", de D.W. Griffith. No mesmo ano, a ficção científica "The Last Man on Earth", de J. G. Blystone, trouxe a primeira mulher presidente dos EUA retratada no cinema que se tem registro. O filme se passa em 1960, quando uma praga faz com que todos os homens com mais de 14 anos de idade morram. Neste cenário, os EUA são governados pela "Presidentess of the United States".

Uma história de amor com Obama

Barack Obama ainda não deixou a Casa Branca, mas já é protagonista de um filme. "Southside With You" conta como foi o primeiro encontro entre Obama e Michelle em 1989 em Chicago. O filme foi lançado em agosto nos EUA. A primeira impressão não foi boa. Segundo o jornal "The New York Times", Richard Tanne, diretor e roteirista do filme, foi "tão cuidadoso e reverente, que não há nada para descobrir no filme, apenas personagens para admirar". "Obama nem deixou o escritório, mas a hagiografia cinematográfica já começou", disse a crítica do jornal Manohla Dargis.

Os candidatos de 2016

Trump no papel de Trump

Se eleito, o republicano Donald Trump poderá entrar para a história como o primeiro presidente dos EUA com mais aparições em obras de ficção como um personagem real. O perfil de ricaço e apresentador de reality show valeram a Trump uma série de participações especiais, de "The Associate" ("O Sócio") e "Esqueceram de Mim 2" a "Sex and the City".

Hillary já foi presidente com sotaque francês

Se eleita, a democrata Hillary Clinton será a primeira mulher a governar os EUA. Mas na minissérie francesa "L'État de Grace", de 2006, a democrata já estava no poder. O foco da história ficcional é Grace Bellanger, a primeira mulher eleita presidente da França. Em um dos episódios, ocorre uma reunião do G8 onde Hillary, interpretada por Peggy Frankston, surge como líder dos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos