Apreendido na Colômbia submarino que levaria drogas para a máfia italiana

Agência Ansa
Em Roma

Um submarino que deveria levar cocaína da Colômbia à Itália foi descoberto e apreendido no país sul-americano, informou o Procurador Nacional italiano Piero Grasso, em uma longa entrevista dada ao Canal 5 de seu país.

O submarino estava sendo construído na Colômbia e era um projeto da N'drangheta (máfia da Calábria) para "levar cocaína ao nosso país pelo mar, fugindo dos radares de controle", explicou Grasso. Segundo ele, "a N'drangheta mantém com a Colômbia um tráfico anual de 400 toneladas de cocaína". O Procurador também contou que "na Colômbia, a cocaína custa US$ 3 o grama, enquanto na Itália ela é vendida de 50 a 100 euros o grama".

As forças de ordem procuram impedir o comércio de drogas com todos os sistemas que têm à disposição, inclusive intervindo no cultivo da matéria-prima da droga. "Procuramos destruir as plantações, mas alguns químicos estudam produtos específicos para fazer com que dêem flores quatro vezes ao ano. Desta forma, as plantações podem ter dimensões muito pequenas", afirmou Grasso.

O procurador disse ainda que, "além do nosso trabalho, é preciso perguntar-se porque a demanda por cocaína continua aumentando. Também neste campo o mecanismo é o mesmo: a relação entre oferta e procura".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos