Estados Unidos emperram conversas sobre clima em Paris

Da Redação
Em São Paulo

Representantes do G8 (países desenvolvidos mais a Rússia) e da Austrália, Coréia do Sul, China, Índia, Brasil, África do Sul, México e Indonésia - países que, juntos, respondem por 80% dos gases poluidores lançados na atmosfera - estão reunidos em Paris, na França, para tratar do tema do aquecimento global. Segundo o historiador Luiz Felipe de Alencastro, professor da Sorbonne, em Paris, o encontro tem por objetivo tentar definir um substituto para o Protocolo de Kioto, que expira no ano que vem.

De acordo com Alencastro, a reunião está sendo marcada pelo desentendimento, por conta da resistência dos Estados Unidos em estabelecer metas de redução de emissões. Uma das propostas é reduzir entre 25 e 40% as emissões até 2020, mas, em discurso nesta semana, o presidente americano George W. Bush disse que só começará a cuidar do assunto em 2025, disse Alencastro. "Há certa desavença em torno desse objetivo e em torno dessa data", afirmou. De acordo com o professor, a esperança são as eleições americanas, que podem levar à presidência alguém mais flexível.



  • Visite o blog do Luiz Felipe de Alencastro
  • Receba notícias do UOL. É grátis!

    Facebook Messenger

    As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

    Começar agora

    Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

    UOL Cursos Online

    Todos os cursos