Presidente do Equador defende integração financeira da América Latina

Vinicius Konchinski
Enviado especial da Agência Brasil
Em San Salvador (El Salvador)

O presidente equatoriano, Rafael Correa, apresentou na quinta-feira (30) a participantes da Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado medidas concretas para que países da América Latina superem a crise financeira global e evitem problemas semelhantes no futuro. Ele foi objetivo em seu discurso e defendeu a integração do sistema financeiro de todas as nações latino-americanas para, assim, fortalecer a região.

Para Correa, quatro medidas são fundamentais para essa integração e fortalecimento: a criação de um banco de desenvolvimento da América do Sul nos moldes do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento); a criação de um fundo de reservas conjunto; a criação de um banco central único; e a integração total do sistema monetário regional.

De acordo com o presidente do Equador, as medidas não precisam ser tomadas imediatamente, mas é importante que os países caminhem para a integração, a fim de que se tornem menos vulneráveis a momentos econômicos difíceis.

Correa recomendou aos chefes de Estado que suas propostas sejam incluídas na declaração final da cúpula, que será apresentada hoje (31). "No papel, podemos escrever coisas muito bonitas. Mas é importante que tomemos ações concretas."

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, também cobrou ações contra a crise. Ela pediu que a cúpula inclua na declaração um pedido para que o FMI (Fundo Monetário Internacional) crie linha de crédito para capital de giro de empresas prejudicadas pela queda de liquidez no mercado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos