Dubai cancela Réveillon em respeito aos palestinos e irá reembolsar os turistas

Fernando Moura Especial para o UOL Notícias Em Dubai (Emirados Árabes)

Turistas e ocidentais que pretendiam celebrar a chegada de 2009 na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes, vão ter que se contentar com jantares dentro de recintos fechados e ainda sem músicas.

Isso porque o governador do mais famoso dos sete Emirados, o xeque Mohammed bin Rashid, ordenou na manhã de ontem (30/12) o cancelamento de todas as celebrações do Ano Novo em apoio e solidariedade aos palestinos que enfrentam ataques militares israelenses na Faixa de Gaza.

A última noite do ano será diferente no Dubai não só por ser terras muçulmas e hoje ser o terceiro dia do ano 1.430 do seu calendário, mas também porque não haverá fogos de artifício nem nenhuma festa.

Festa proibida

  • AP

    Letreiro luminoso em rua de Dubai, nos Emirados Árabes, anuncia o cancelamento dos fogos de artifício na cidade na passagem para o Ano Novo. Os hotéis da cidade tiveram que mudar suas programações depois que o xeque Mohammed bin Rashid al-Maktoum cancelou todas as festividades em respeito aos palestinos mortos em Gaza

Um comunicado do Departamento de Turismo de Dubai explica que o Emirado considera um sinal importante cancelar as festas e a não celebração desta data ocidental após a "destruição, morte e deslocamento causado pela máquina militar de Israel", segundo informou a agência de notícias estatal WAM.

No mesmo comunicado, o Governo do Emirado mais ocidental do país esclarece que as pessoas que tenham adquirido bilhetes para as inúmeras festas nos hotéis da cidade poderão vir a ser reembolsadas devido às modificações nos programas, que vão desde o cancelamento dos fogos de artificio até a impossibilidade de executar música nos jantares de luxo que serão servidos.

Por isto, durante a tarde, nas emissoras de televisão e rádio, nos letreiros eletrônicos das estradas e nos halls dos principais hotéis de Dubai se lia e ouvia comunicados de que as festas foram mudadas ou mesmo canceladas.

A celebração da passagem ao 2009 foi completamente modificada, por exemplo, no Hatta Fort Hotel, onde a noite de gala incluía jantar, fogos de artificio e a pernoite num chalé de luxo. Agora os hóspedes terão que se contentar com um jantar elaborado por um chef internacional nas Montanhas Hajar do Emirado.

A recepcionista Sofya, do Oásis Beach Hotel, um grande hotel da "Dubai Marina", disse ao UOL que o novo ano começará sem luzes. "Tínhamos preparado fogos e música para os nossos hóspedes, agora tudo ficará em silencio."

O imigrante brasileiro Luís Morais, que tinha planejado ir a uma festa num hotel da cidade com amigos portugueses mudou de planos. "Faremos um jantar em casa, uma moqueca de camarão. Vai estar tudo fechado e a festa terá de ser em casa", disse ele.

Elias Saad, gerente do Le Real Meridien, declarou hoje ao "The National", um dos principais jornais do país, que poderá manter algum evento em seu hotel, uma vez que a informação que tinha era de que somente os eventos ao ar livre seriam cancelados. "Ainda assim, se nos pedirem para cancelar a noite as pessoas serão reembolsadas e o cantor que contratamos para o jantar ficará sem show."

Na Capital do país, Abu Dhabi, no entanto, os eventos serão realizados. O maior deles será o show da cantora Shakira no Emirates Palaces Hotel, um dos poucos hotéis 6 estrelas do mundo. Além disso, Abu Dhabi prepara o lançamento de fogos de artificio na Corniche Beach da cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos