Polícia investiga motivo que teria levado atirador a matar dez pessoas no Alabama

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Autoridades americanas ainda investigam a ordem dos ataques e os motivos que teriam levado um homem a matar pelo menos dez pessoas e depois cometer o suicídio no Alabama, Estados Unidos. Os crimes aconteceram na noite de terça-feira (10), nas cidades de Kinson e Samson, próximas à divisa do Estado com a Flórida.

De acordo com a polícia, o surto de violência de Michael McLendon começou em sua casa, em Kinston. McLendon teria baleado sua mãe e depois incendiado a casa. Em seguida, o atirador teria ido a Samson, onde disparou contra seus avós, tio, tia e mais uma pessoa. A mulher e um dos filhos de um oficial de polícia do condado de Geneva, que viviam na mesma rua, também foram assassinados.

Depois, McLendon teria dirigido pela rodovia estadual 52 em direção ao sul, disparado pelo menos sete vezes contra um carro de polícia e baleado mais duas pessoas em um posto de gasolina e em uma loja à beira da estrada.

Fugindo de uma perseguição policial, o atirador terminou a corrida em frente a uma metalúrgica onde trabalhou e cometeu o suicídio.

O prefeito da cidade de Samson, Clay King, disse hoje que "ninguém tem a menor ideia" do que teria motivado McLendon e que "toda a comunidade está estremecida". King disse ainda que conhecia o assassino e a maior parte de suas vítimas.

A rede americana "NBC" informou que o atirador havia deixado seu emprego em uma fábrica de salsichas da região poucos dias antes do massacre. Segundo os antigos empregadores, Michael McLendon pediu demissão por vontade própria e era "líder de equipe confiável" no trabalho.

*(Com informações da EFE)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos