México anuncia que gripe suína pode ter causado até 149 mortes no país

UOL Notícias* Em São Paulo


O México anunciou nesta segunda-feira que até 149 pessoas podem ter morrido no país em função da gripe suína. Autoridades mexicanas ampliaram até 6 de maio o fechamento de todas as escolas, para evitar o aumento no número de contagiados. Para além da fronteira mexicana, Estados Unidos, Canadá, Espanha e Reino Unido têm pelo menos um caso da doença confirmado. Após o anúncio dos novos casos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou o nível de alerta pandêmico pela gripe suína do grau 3 ao 4, em uma escala que vai até 6.

No Brasil, o Ministério da Saúde começou nesta segunda-feira a distribuir panfletos sobre a gripe suína nos principais aeroportos do país e a fazer uma triagem dos passageiros provenientes de México, Estados Unidos e Canadá para tentar barrar a chegada do vírus.

  • Yuriko Nakao/Reuters

    Sistema monitora a temperatura dos turistas que chegam a Tóquio (Japão), em imagem feita nesta sexta-feira. Aeroportos de vários países adotaram medidas de controle para evitar que passageiros contaminados com a gripe suína espalhem a doença

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou após reunião do Gabinete Permanente de Emergência, em Brasília, que ainda serão compradas 100 mil máscaras para serem distribuídas nos aeroportos que recebem passageiros vindos da América do Norte.

"É importante que se diga que não há motivo para pânico. Todas as autoridades sanitárias do Brasil têm tomado providências suficientes. Não temos neste momento nenhum caso identificado no país e as medidas que podem ser tomadas são preventivas, de orientação para as pessoas, para que, ao menor sinal de sintomas relacionados, que procurem o serviço de saúde para que recebam orientação adequada", explicou o secretário de atendimento à saúde do Ministério da Saúde, Alberto Beltrame.

Três pessoas foram internadas hoje em Belo Horizonte com suspeita da doença, entre os quais um casal de brasileiros que passou a lua-de-mel em Cancún, no México.

Para o presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), Osmar Terra, "todo risco de pandemia preocupa". Ele afirma, no entanto, que o Brasil está preparado para evitar a entrada da doença no país e combatê-la, se for necessário. "O Brasil está fiscalizando a entrada nos aeroportos e cada Estado tem um sistema de isolamento nos hospitais. O Brasil está preparado para uma eventual pandemia."

"O Brasil não teve gripe aviária nos últimos anos porque o sistema de prevenção funcionou. Esperamos que funcione novamente agora. Todos os Estados estão em alerta e mobilizados", concluiu.

Saiba como a gripe suína se espalha entre humanos

Quadro atual da doença segundo a OMS

PaísMortesCasosCasos suspeitos
Méxicoaté 149261.600
EUA0400
Canadá060
Reino Unido021
Espanha0120
Nova Zelândia0014
Suíça005
França004
Alemanha003
Israel002
Noruega001
Pelo mundo
Até o momento, existem cerca de 1.600 casos suspeitos e 26 confirmados no México, onde a doença pode ter causado até 149 mortes, segundo informou o ministro da Saúde do México, José Angel Cordova.

Nos Estados Unidos, o vírus da gripe suína já foi confirmado em 40 pessoas. "Estamos seguindo de perto o aumento dos casos nos EUA. Isto é obviamente um motivo de preocupação que requer um alto nível de alerta, mas não é um motivo para alarde", disse Obama em discurso na Academia Nacional de Ciências.

Obama explicou que a decisão do governo de declarar estado de "emergência em saúde pública" foi motivada pela necessidade de dispor dos recursos necessários para fazer frente de maneira "rápida e efetiva".

Embora a gripe não possa ser transmitida pela carne do porco, alguns países suspenderam importações do alimento com origem dos Estados Unidos. A cotação de empresas ligadas à aviação também sofreu impacto hoje com o medo dos investidores de que a doença possa representar uma queda na atividade.

Também foram anunciados dois casos da gripe no Reino Unido e um na Espanha, confirmando que a doença também está presente no continente europeu. A lista de países com casos suspeitos inclui Nova Zelândia, Suécia, Alemanha, Israel, França e Noruega.

Após o anúncio dos novos casos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou o nível de alerta pandêmico pela gripe suína do grau 3 ao 4, em uma escala que vai até 6.

Saiba mais sobre a doença



O vírus da gripe suína tipicamente afeta porcos e não humanos. No entanto, o vírus sofreu mutações com misturas entre vírus que atacam suínos, aves e humanos.

O vírus H1N1 é a mesma variedade que causa epidemias de influenza em humanos. É transmitido, entre pessoas, principalmente por espirros e tosses.

Os sintomas são febre superior a 39ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Embora já existam remédios que parecem ser eficazes contra o vírus, especialistas querem saber a razão de algumas pessoas ficarem gravemente doentes enquanto outras apresentam apenas sintomas mais leves de gripe.

Para evitar a contaminação, o Ministério da Saúde pede que as pessoas não compartilhem alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal. Recomenda-se também lavar as mãos com frequência, por 15 a 20 segundos, usando água e sabão ou até gel à base de álcool, especialmente depois de tossir ou espirrar, evitando levar a mão aos olhos, ao nariz ou a boca.

*Com agências internacionais e Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos