Suíça e Holanda confirmam casos de gripe suína; México suspende serviços públicos

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizado às 7h40

A Suíça e a Holanda confirmaram nesta quinta-feira seus primeiros casos de gripe suína.

Na Suíça, um homem que tinha retornado recentemente de uma viagem ao México foi contaminado, segundo autoridades sanitárias locais.

Você está em alguma área afetada pela gripe suína?

O paciente tinha voltado para casa após um primeiro exame realizado ontem ter apresentado resultado negativo, mas foi hospitalizado novamente depois de um segundo teste dar positivo. Atualmente, 24 pessoas com suspeita de estarem infectadas estão sob observação na Suíça. Todas elas estiveram no México recentemente.

Já na Holanda, uma criança de 3 anos é a primeira pessoa a contrair a doença, disse a agência ANP.

Ontem (29), o ministro da Saúde do Peru, Oscar Ugarte, anunciou o primeiro caso de gripe suína no país, no que pode ser a primeira infecção pelo vírus na América Latina fora do México. A paciente é uma argentina que vive na Califórnia e que chegou ao país em um voo vindo do México, local mais afetado pela doença. Ugarte também anunciou a suspensão de todos os voos comerciais que saem do México em direção ao Peru.

Brasil tem matéria-prima para 9 milhões de tratamentos e vai distribuir kits aos Estados


No Brasil, em coletiva de imprensa realizada na quarta-feira, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, explicou que as medidas recomendadas pelo órgão internacionais "já estão sendo tomadas no Brasil desde sábado". Temporão também confirmou que o Brasil tem dois casos suspeitos e monitora o estado de saúde de outras 36 pessoas.

México
Após a Organização Mundial de Saúde (OMS) elevar para 5 o nível alerta em relação ao risco de uma pandemia de gripe suína, o ministro da Saúde do México, José Córdova, anunciou, na noite de quarta-feira (29), uma série de medidas para tentar frear o avanço da doença no país. Entre as medidas estão a suspensão das atividades em repartições públicas entre os dias 1 e 5 de maio. O ministro ainda pediu que a iniciativa privada tome iniciativas semelhantes.

Durante coletiva de imprensa, Córdova afirmou que seguirão funcionando os serviços de transporte, bancários, de comunicações, postos de gasolina, supermercados, coleta de lixo, provisão de bens e, evidentemente, de saúde.

H1N1

  • AP

    Imagem de microscópio cedida pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos mostra o H1N1, estirpe do vírus da gripe suína

O ministro tentou dissociar as novas ações do alerta da OMS, e disse que muitas das medidas recomendadas para o nível 5 já vinham sendo adotadas. "No México a situação não muda (com o anúncio da OMS)", disse. "Todos os países devem maximizar as ações para evitar uma pandemia." Questionado sobre o controle da situação, Córdoba disse que "nada está escapando das mãos", do governo.

A mudança nos números de casos e mortes divulgados nos últimos dias foi justificada pelo ministro por causa da dificuldade em "estabelecer uma técnica" para confirmar as infecções pela doença. Segundo ele, os exames e o diagnóstico para este vírus são muito especiais e não podem ser feitos "no laboratório da esquina". Graças aos novos métodos, foram detectados 99 casos confirmados e 8 mortes causadas pela gripe no país.

"As cifras subirão à medida que vão saindo os resultados.Córdoba ressaltou que, em muitos dos casos analisados, se detectou um padrão de "atendimento (médico) tardio" aos pacientes. O ministro garantiu ainda que a capacidade nos hospitais até agora é suficiente e que o governo está pedindo aos profissionais do setor que não abandonem os serviços. "O profissional da saúde tem riscos, é quem lida com o paciente, mas tem que ter responsabilidade."

Impacto econômico

Na mesma entrevista coletiva, o ministro da Fazenda, Agustín Carstens, garantiu que o surto de gripe suína terá um impacto na economia, mas disse que não há forma de ter medi-lo diariamente e a nível nacional. "A magnitude do evento vai depender, certamente, da duração e propagação da epidemia."

Níveis de alerta de epidemia

NívelCondições
1Vírus de gripe circulam entre animais, especialmente aves. Nenhum vírus de animais infectou humanos
2Um vírus de animais infectou pessoas. Existe potencial ameaça pandêmica
3Casos esporádicos ou pequenos focos de doença em humanos, sem capacidade para transmissão entre humanos
4Transmissão entre pessoas, capaz de causar surtos em nível comunitário. Há aumento significativo no risco de pandemia
5Transmissão entre pessoas são confirmadas em ao menos dois países de uma região da OMS. Pandemia iminente
6Epidemia global em andamento
O titular da Fazenda disse que é possível usar o conhecimento de outras economias que passaram por casos similares, como as asiáticas, e aplicá-lo à realidade mexicana. "Em um caso como o que se apresentou na Ásia, o impacto poderia ser de 0,3% a 0,5% do PIB, considerando que possa durar até 3 meses."

A recuperação da economia, disse Carstens, será rápida e imediata, já que, em um caso como este, não há destruição da infraestrutura, como em um desastre natural, por exemplo. Carstens destacou ainda que, no momento, "não há restrição de orçamento para atender a este evento" e que o governo tem os recursos financeiros necessários para combater a doença.

Mais três casos na Alemanha

A ministra da Saúde, a social-democrata Ulla Schmidt, anunciou hoje que foram registrados na Alemanha três novos casos de suspeita de gripe suína.

"Temos três novos casos suspeitos, aumentando o número atualmente para dez", assinalou a responsável da Saúde alemã em entrevista à emissora de TV pública "ARD".

Além disso, assinalou que continua sendo três o número de casos confirmado da doença.

OMS confirma 148 casos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aumentou hoje seu número oficial de casos confirmados da gripe suína para 148, em nove países diferentes.

Estes são os casos detectados em laboratórios do vírus A/H1N1 e reportados à OMS pelos Governos.

De acordo com a contagem da OMS, foram confirmados até o momento 91 casos nos EUA; 26 no México; 13 no Canadá; 5 no Reino Unido; 4 na Espanha; 3 na Alemanha; 3 na Nova Zelândia; 2 em Israel, e 1 na Áustria.

A OMS não leva em conta em sua apuração os casos confirmados em laboratórios que não lhe foram notificados oficialmente, e por isso os números da organização sempre são menores que os dados divulgados pelos Governos.

Primeira morte nos EUA

Ainda ontem, autoridades sanitárias dos Estados Unidos confirmaram que um bebê mexicano de 23 meses morreu no Texas vítima de gripe suína, o que configura a primeira morte causada pela doença fora do México.

Kathy Barton, porta-voz do departamento de Saúde de Houston, afirmou que a criança havia viajado para a cidade para fazer tratamentos médicos.

  • Temporão: Brasil está preparado para enfrentar gripe

  • Remédio para gripe some das prateleiras no RJ

Brasil
O Ministério da Saúde confirmou existência de dois casos suspeitos de contaminação por gripe suína no Brasil. De acordo com o ministro José Gomes Temporão (Saúde), um deles é morador de São Paulo e o outro de Minas Gerais. Outras 36 pessoas que apresentaram sintomas da doença estão sendo monitoradas no Brasil. São pessoas que chegaram de países onde a doença foi registrada e apresentaram algum dos sintomas da doença.

O ministro alertou, no entanto, que não há confirmação de contaminação da doença no país. Os dois pacientes cujos casos são considerados suspeitos passam por tratamento médico.

Segundo o ministro, há pacientes sendo monitorados no Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo. Após exames, a secretaria da Saúde de Minas Gerais descartou como caso de gripe suína duas pessoas - um casal que vinha sendo acompanhado pelos médicos.

O ministro reforçou, no entanto, que o Brasil está preparado para combater a doença, e que possui matéria prima para produzir medicamentos para tratar até 9 milhões de pacientes de influenza.

"Em 2000, o Brasil começou a instalar uma rede de vigilância para a Influenza e, em 2003, elaborou um plano de preparação para o enfrentamento da doença", disse. Até esta terça-feira (27), 300 mil folders alertando sobre a doença foram distribuídos em 46 aeroportos do país.



*Com BBC Brasil, Agência EFE, Folha Online e reportagem de Claudia Andrade

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos