OMS confirma mais oito casos de gripe suína; doentes já chegam a 658 no mundo

Do UOL Notícias* Em São Paulo

Atualizado às 17h05

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou neste sábado que recebeu nas últimas horas a confirmação de mais oito casos de gripe suína na Espanha, no Reino Unido e na Alemanha. As infecções de mais uma pessoa na França e de outra em Israel também está sendo investigada.

Veja o Especial de Gripe Suína
Você está em alguma área afetada?
Confira o relato de quem está no México


O número de casos de gripe suína, confirmados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) agora chega a 658 - incluindo 17 mortes.

Seguem com casos confirmados pela OMS: Áustria (1), Canadá (51), China/Hong Kong (1), Costa Rica (1), Dinamarca (1), França (2), Alemanha (6), Israel (3), Holanda (1), Nova Zelândia (4), Coreia do Sul (1), Espanha (13), Suíça (1) e Reino Unido (15).

Em sua apuração, a OMS não leva em conta os casos confirmados em laboratórios que não lhe foram notificados oficialmente, e por isso os números da organização sempre são menores que os dados divulgados pelos governos.

A organização reiterou que não recomenda a restrição de viagens regulares e o fechamento de fronteiras. Porém, disse considerar "oportuno que as pessoas doentes adiem viagens internacionais" e que aqueles que desenvolvam sintomas e tenham estado no exterior recentemente busquem atendimento médico.

Além disso, a OMS "assegurou que não há risco de infecção por comer carne de porco bem cozida ou produtos provenientes desse animal".

A OMS insistiu também em seus conselhos para que as pessoas reforcem as medidas de higiene pessoal, especialmente lavar as mãos mais frequentemente com sabão.

México
Só o México reportou 397 casos confirmados de infecções humanas causadas pelo novo vírus, sendo que 16 deles derivaram em morte, informou a OMS. O aumento de 241 casos, na comparação feita com os números divulgados sobre o México horas antes, aconteceu porque saíram os resultados de mostras que tinham sido enviadas a laboratórios para análise.

Estados Unidos
Os Estados Unidos aumentaram hoje os casos oficialmente informados para 160, incluindo a morte de um bebê de 23 meses, que era mexicano e passava férias no Texas.

O presidente Barack Obama prometeu hoje usar todos os recursos necessários para combater a gripe suína e afirmou que seu país nunca esteve mais bem preparado do que agora para responder a uma potencial pandemia.

Em sua mensagem dos sábados, o presidente informou que o governo federal transferiu aos Estados um quarto de sua reserva de 50 milhões de doses de remédios antivirais.

Além disso, comprou mais 13 milhões de doses, a um custo de US$ 251 milhões, e começou a enviar 400 mil desses tratamentos ao México, o país mais afetado. Os Estados contam com 23 milhões de doses próprias. Estas reservas foram estabelecidas em resposta ao surgimento da gripe aviária, em 2005.

Graças aos preparativos feitos então, os Estados e o governo federal "têm planos de resposta contra a gripe completamente operacionais e estão mais bem preparados do que nunca para lidar com um desafio deste tipo", segundo Obama.

O presidente prometeu que sua administração investirá "todos os recursos necessários para enfrentar o vírus e prevenir um foco mais amplo".

Obama disse que o vírus é mais fraco nos Estados Unidos do que no México e afirmou: "não sabemos com toda certeza por que (é mais fraco), por isso estamos tomando todas as precauções necessárias, se o vírus se transformar em algo pior".

Além disso, afirmou que o vírus A (H1N1) tem "o potencial de provocar uma pandemia", porque é uma nova cepa para a qual o ser humano não desenvolveu imunidade e porque, ao contrário de outros vírus de origem animal, é transmitido entre pessoas. Por isso, pediu que os americanos lavem as mãos frequentemente, cubram a boca ao tossir e fiquem em casa caso se sintam doentes.

Israel
Em Israel, houve a confirmação de um terceiro caso de gripe suína. Trata-se de um homem de 34 anos que recentemente retornou do México. O paciente está internado em um hospital de Tel Aviv desde ontem junto com a esposa, que também pode ter sido infectada. O casal foi colocado em quarentena pouco após seu retorno do México, apesar de os dois se encontrarem em bom estado.

Já na Itália, um homem na cidade de Massa, região da Toscana, manifestou a doença depois de voltar da Cidade do México em 24 de abril. Ele se recuperou totalmente depois de três dias, mas o caso só foi anunciado hoje. O Ministério da Saúde do país recusou-se a comentar o atraso na divulgação da informação, limitando-se a dizer que não havia uma confirmação oficial.

Na Espanha, as autoridades sanitárias informaram sobre dois novos casos confirmados na região de Valência. Com isso, o total de pessoas infectadas no país sobe para 15. Segundo o Ministério da Saúde e Política Social espanhol, 103 pessoas estão sob investigação médica como suspeitas de estarem infectadas.

Hong Kong
Após confirmar o primeiro caso de infectado por gripe suína em seu território, as autoridades de saúde de Hong Kong pediram calma à população.

VEJA TAMBÉM

China interrompe a entrega de crianças adotadas por causa
da epidemia de gripe suína



Segundo o governo, se trata de "um caso importado e não há indícios de uma expansão em massa da gripe em Hong Kong". O país fretará um avião da companhia China Eastern Airlines para repatriar os passageiros que tinham bilhete para voltar hoje a Xangai em um voo direto da Aeroméxico, vai suspender voos diretos com o México e "imporá revisões rigorosas" nas pessoas que entrarem China por terra, mar ou ar, a fim de propagação da gripe suína, anunciou a Administração Geral de Supervisão da Qualidade, Inspeção e Quarentena da China.

O caso confirmado de gripe suína no país é de um cidadão mexicano de 25 anos que está em Hong Kong.

A temperatura de qualquer pessoa que chegar à China procedente de uma área onde haja casos da gripe suína será verificada duas vezes. E os passageiros que chegarem do México, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido, Espanha, Alemanha, Israel, Áustria, Holanda e Suíça terão que passar por um local separado de chegada, para fazer estes exames.

As pessoas com temperatura corporal igual ou superior a 38 graus devem fazer um exame adicional e, além disso, todos os passageiros e pessoal de transporte que chegarem à China devem oferecer informação sobre sua saúde.

A administração ordenou os escritórios de quarentena a realizar um saneamento completo de voos, navios e outros veículos, incluindo o material de resíduos, a carga e a bagagem dos meios de transporte que vierem das áreas com casos de gripe suína.

As autoridades de Pequim, Xangai, Hong Kong e Cantão pediram às pessoas que viajaram em um voo que chegou em 30 de abril a entrar em contato para serem controlados.

Cerca de 100 pessoas relacionadas ao Hotel Metropark, onde se hospedou o único caso confirmado em Hong Kong e em toda China, continuam em quarentena e em condição estável, informaram hoje as autoridades locais.

Reino Unido
As autoridades de saúde do Reino Unido também confirmaram na noite de ontem que treze pessoas estão infectadas pela gripe suína no país. São dois novos casos, um no sudoeste e outro no sudeste da Inglaterra, que não estão ligados ao México.

"Nesses novos casos, a infecção parece ter sido transmitida entre pessoas de dentro do território do Reino Unido", explicou Liam Donaldson, principal assessor médico do governo de Londres. "Até agora, os casos que se conheciam eram de indivíduos que tinham retornado recentemente do México", completou.

Os dois primeiros casos registrados no Reino Unido foram os de um casal escocês que se infectou durante a lua-de-mel no México.

Colômbia
O número de casos suspeitos de gripe suína na Colômbia subiu neste sábado para 29, com o anúncio de que outros três pacientes poderiam ter contraído o vírus influenza A (H1N1), informaram autoridades do Instituto Nacional de Saúde (INS), em Bogotá.

Os novos casos foram registrados pelo INS após a avaliação de relatórios que foram enviados ao órgão pelas seções municipais ou departamentais (estaduais) do sistema de saúde colombiano.

O responsável colombiano pelos setores públicos de saúde e trabalho, Diego Palacio, lembrou que o número de casos sob suspeita no país tinha caído nesta sexta-feira para 26, com quatro hospitalizados.

O INS descartou a possibilidade de existência do vírus em 35 dos 61 pacientes com sintomas parecidos com os da gripe suína que haviam sido registrados como suspeitas.

Peru
A argentina Alejandrina Coche, 27, que era mantida isolada em um hospital da capital peruana sob a suspeita de portar o vírus da gripe suína recebeu alta neste sábado, segundo o diretor regional de saúde de El Callao, José del Carmen.

A doença de Coche foi confirmada pelo governo peruano como o primeiro registro de gripe suína no país, mas, após exames mais detalhados, o Peru desmentiu o caso.

Carmen afirmou neste sábado que Coche saiu do hospital após todos os testes clínicos aos quais foi submetida darem negativo e atualmente repousa em um local cujo endereço não quis revelar.

*Com agências internacionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos