Canadá condena envolvido no genocídio de Ruanda

Do UOL Notícias Em São Paulo*

A Justiça do Canadá condenou nesta sexta-feira (22) o ruandês Désiré Munyaneza em sete acusações ligadas ao genocídio de Ruanda, em 1994.

Para o julgamento, foram feitas audiências na Europa, na África e em Montréal, no Canadá. Munyaneza é hutu, filho de um rico empresário, tinha 27 anos na época do massacre e mora no Canadá há mais de uma década. Ele foi considerado culpado por crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio por sua participação em assassinatos e estupros na região de Butare, na Ruanda.

De acordo com a versão online do "The New York Times", o juiz André Denis, da Corte Superior de Quebec, disse que teve dificuldade em acreditar nas testemunhas de defesa de Munyaneza, mas achou críveis os depoimentos de testemunhas de acusação.

O genocídio em Ruanda começou em abril de 1994. Estima-se que 800 mil pessoas tenham sido massacradas. Um tribunal criminal internacional na Tanzânia, apoiado pela ONU (Organização das Nações Unidas), condenou até hoje 30 pessoas pelos massacres - seis foram absolvidas.

Com informações do "The New York Times"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos