"Não me agrada mais uma base americana na Colômbia", diz Lula

Maurício Savarese* Do UOL Notícias Em São Paulo

O presidente Lula demonstrou descontentamento nesta quinta-feira (30) ao comentar o pacto militar que está sendo estudado entre Colômbia e Estados Unidos. "Não me agrada mais uma base americana na Colômbia", disse durante encontro com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, em São Paulo.

Lula reclama de nova base militar dos EUA na Colômbia

  • Lula demonstrou seu apoio a reeleição de José Miguel Insulza para o cargo de secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) durante encontro com a presidente do Chile em São Paulo. Insulza está à frente da entidade multilateral desde maio de 2005 e no ano que vem encerra seu mandato de cinco anos.

    O presidente brasileiro também disse que apoia a extradição de Mauricio Norambuena ao Chile. O chileno é chefe da quadrilha que seqüestrou o publicitário Washington Olivetto, em 2001.



Bachelet também sugeriu o seu desagravo em relação ao acordo. "O Chile nunca teve base americana, mas acho que na reunião do dia 10 vamos ter franqueza para tratar do assunto", disse. No próximo dia 10 acontece a reunião União de Nações Sul-americanas (Unasul), em Quito, Equador.

Na quarta-feira, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, anunciou que o Brasil está disposto a trabalhar para "recompor" a confiança entre Venezuela e Colômbia, após considerar positivo que o governo de Álvaro Uribe "diga transparentemente de que se trata" o acordo militar que negocia com os EUA.

Hoje, em nota divulgada pelo Ministério de Comunicação da Venezuela, o governo de Hugo Chávez disse que ainda há "tempo de deter a loucura de guerra da elite que governa a Colômbia" e evitar que sua "política belicista" transforme a América do Sul "em uma área de violência".

"O governo colombiano, retirando suas próprias responsabilidades, quer justificar a instalação em seu território de até cinco bases militares da principal potência bélica mundial, alegando que três lança-foguetes supostamente propriedade do Exército venezuelano teriam chegado às mãos de um grupo irregular", diz comunicado do Ministério de Comunicação venezuelano.

*Com informações das agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos