Indonésia pede ajuda internacional para vítimas do terremoto

Do UOL Notícias Em São Paulo*

Indonésia solicitou hoje ajuda internacional para as vítimas do terremoto que atingiu na quarta-feira a ilha de Sumatra e causou a morte a mais de mil pessoas, segundo a ONU. "Necessitamos ajuda dos países estrangeiros para que mandem trabalhadores de resgate qualificados e com equipamento moderno", explicou a ministra da Saúde indonésia, Siti Fadilah Supari.

Os governos da Austrália, Coreia do Sul e Japão, entre outros, devem enviar ao lugar a pessoal especialista em situações de emergência.

ONU aponta pelo menos 1.100 mortos em terremoto na Indonésia
Pelo menos 1.100 pessoas morreram no terremoto na ilha de Sumatra, na Indonésia, disse nesta quinta-feira (1º) o secretário-geral adjunto da ONU para assuntos humanitários, John Holmes. "Os últimos dados que temos sugerem que o balanço de mortos já subiu para 1.100", afirmou Holmes à imprensa. "Também há centenas de feridos e temo que estas cifras aumentem".

Horas antes, um boletim divulgado pelo ministério de Assuntos Sociais indonésio contabilizava pelo menos 770 mortos e 2.400 feridos no terremoto que atingiu a ilha indonésia de Sumatra. Um poderoso terremoto atingiu pela segunda vez o arquipélago da Indonésia nesta quinta-feira (1º), enquanto as equipes de resgate ainda lutavam para socorrer os sobreviventes do tremor do dia anterior.

Muitos acreditam que o número de vítimas deve aumentar. Num boletim do governo divulgado pela manhã, o saldo era de 200 mortos. Depois, o Ministério de Assuntos Sociais do país confirmou o saldo de 529 mortos e 440 pessoas gravemente feridas.

"Não subestime o desastre. Estamos preparados para o pior e faremos tudo que pudermos para ajudar as vítimas", afirmou o presidente Susilo Bambang Yudhoyono, em Jacarta, momentos antes de embarcar num avião com destino a Padang, cidade mais afetada pelo terremoto. Capital da província de Sumatra Ocidental, Padang tem 900 mil habitantes e tornou-se o foco imediato dos esforços humanitários. Do total de mortes, 376 foram registradas em Padang, e o restante em cinco distritos vizinhos. "Isto é um desastre em grande escala", afirmou ministro da Saúde, Siti Fadilah Supari, a uma emissora de TV local.

Já era esperado um aumento significativo do número de mortes, uma vez que milhares de pessoas continuam soterradas sob os escombros dos edifícios em áreas densamente povoadas da ilha de Sumatra, a mais atingida pelo tremor de 7,6 graus de magnitude da quarta-feira (30). De acordo com autoridades locais, o segundo terremoto, com 6,8 graus na escala Richter, foi registrado às 9h31 de hoje (22h31 da quarta-feira 30, em Brasília), a 280 km do epicentro do terremoto anterior.
  • Dita Alangkara/AP

    Morador anda de moto em bairro destruído por terremoto em Padang, na ilha de Sumatra

Prédios de vários hospitais, mesquitas, escolas e shoppings ficaram em ruínas. Uma transmissão da "TVOne" mostrou imagens de máquinas pesadas tentando romper camadas de cimento em busca de mais de 30 alunos. Pais de estudantes que não retornaram para casa passaram a noite acordados à espera de algum sinal de vida embaixo dos escombros.

"O rosto de minha filha continua aparecendo nos meus olhos, na minha mente. Não consigo dormir, estou esperando vê-la novamente", afirmou uma mulher, identificada apenas como Imelda, à emissora de TV. De acordo com ela, a garota de 12 anos estava na escola para ter aula de ciências. "Ela é uma boa filha e muito inteligente. Eu realmente a amo. Por favor, Deus, ajude-a. Espero que os socorristas possam ajudá-la a sair daqui", acrescentou a mãe, com lágrimas nos olhos.

Um alerta de tsunami chegou a ser emitido pelo Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, mas foi cancelado.

Tsunamis atingem Pacífico Sul; entenda o fenômeno

Artigo explica as causas e os impactos de um tsunami, além de mostrar os esforços dos cientistas para monitorar e prever este fenômeno que, em 2004, matou mais de 200 mil pessoas



A agência de meteorologia da Indonésia disse que o tremor inicial de 7,6 graus na escala Richter ocorreu a 50 quilômetros da costa de Padang, no sul da Indonésia, na mesma região em que um tsunami em 2004 provocou a morte de mais de 230 mil pessoas em vários países.

Testemunhas disseram que moradores de Padang e outras cidades deixaram suas casas e prédios. "As pessoas estão em pânico. Elas estão saindo correndo dos prédios... Há vários prédios que desabaram", disse uma testemunha não identificada em Padang à emissora de "MetroTV". O teto do aeroporto de Padang desabou com o tremor, segundo imagens da "MetroTV".

"No momento, eu não consigo ver corpos, apenas casas destruídas. Alguns estão parcialmente destruídas, outras completamente. As pessoas estão muito apavoradas", disse uma testemunha chamada Adi à emissora de televisão.

O abalo pode ser sentido em prédios da capital indonésia, Jacarta, a centenas de quilômetros de distância do epicentro. O terremoto também foi sentido em Cingapura e Malásia.

Padang, a capital da província de Sumatra, na Indonésia, está localizada em uma região de grande atividade sismica chamada "Anel de Fogo", onde a placa Indo-Austrália encontra a placa Eurasia, provocando tremores regularmente e, às vezes, terremotos.

Veja abaixo onde fica a ilha de Sumatra:



Um terremoto de 9,15 graus na escala Richter, com epicentro a 600km a noroeste de Padang, provocou o tsunami de 2004, que causou a morte de 232 mil pessoas na Indonésia, Tailândia, Sri Lanka, Índia e outros países localizados no oceano Índico.

"Panang está localizado em uma área com grande potencial para a ocorrência de um terremoto de 8,9 graus de magnitude", disse Hilman Natawidjaja, um geólogo do Instituto de Ciência da Indonésia, em fevereiro. "A cidade inteira poderia desaparecer em um tsunami provocado por um terremoto dessa magnitude", disse.

Alguns especialistas, no entanto, dizem que a Indonésia precisa adotar mais medidas para reduzir os riscos de uma catástrofe.

Tsunamis no Pacífico Sul
No Pacífico Sul, equipes de resgate continuam procurando sobreviventes depois da série de tsunamis que atingiu as ilhas de Samoa e Samoa Americana também na quarta-feira, destruindo aldeias e matando ao menos cem pessoas.

As ondas gigantes deixaram ao menos 110 mortos no arquipélago de Samoa, 31 na Samoa Americana e 9 em Tonga. Os tsunamis se formaram após um terremoto de 8 graus de magnitude. O epicentro do tremor foi identificado a cerca 190 quilômetros da costa do arquipélago.

Tsunami e terremoto causam devastação no Pacífico


*Com as agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos