Quinto terremoto de quase sete graus de magnitude atinge Vanuatu no Pacífico Sul

Do UOL Notícias Em São Paulo*

Um terremoto de 6,9 graus de magnitude sacudiu hoje o mar próximo de Vanuatu, no Pacífico. É o quarto tremor na região depois que um primeiro terremoto, de 7,8 graus, provocasse um alerta de tsunami já cancelado. O epicentro foi localizado a 445 quilômetros ao noroeste de Santo, na ilha de Luganville, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Os sismólogos já haviam cancelado o alerta de tsunami para toda a região sudeste do Pacífico, emitido pouco depois de produzir-se o primeiro terremoto, que ocorreu a 294 quilômetros ao noroeste de Santo. Depois se registraram três novos tremores, entre 7,1 e 7,7 graus, na mesma zona.

O aviso inicial do Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico afetava toda sua região sudeste, em particular Vanuatu, Salomón, Nauru, Papua-Nova Guniea, Tuvalu, Nova Caledônia, Fiji, Marshall, Samoa e Tonga. Também havia a possibilidade de que ondas gigantes chegassem à Austrália, Nova Zelândia, Indonésia, e, inclusive, Havaí e Filipinas, a milhares de quilômetros de distância, segundo o aviso.

Veja a localização do arquipélago


Como medida de precaução, as autoridades de Vanuatu ordenaram aos residentes de zonas litorâneas abandonar suas casas e se deslocar para o interior e a capital, Port-Vila. Por enquanto, ainda não há dados sobre vítimas ou danos materiais. As sirenes que avisam de um possível tsunami soaram em Fiji, Nova Caledônia e Tuvalu.

Na terça-feira passada, um tremor de 7,9 graus de magnitude semeou a destruição no arquipélago de Samoa e Tonga, onde causou cerca de 200 mortos e milhares de desabrigados por casas e edifícios derrubados. Vanuatu não está sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", mas habitualmente sofre terremotos de magnitude superior aos 5 graus na escala Richter.

Tufão atinge principal ilha do Japão
Um tufão atingiu nesta quinta-feira a principal ilha do Japão, interrompendo o transporte e provocando a possibilidade de deslizamentos de terra e inundações. Não há registro de danos graves.

O tufão Melor, com ventos de até 198 km/h, estava 200 km a oeste de Tóquio e se dirigia a nordeste a 50 km por hora, informou a Agência Meteorológica. Duas pessoas morreram e 40 ficaram feridas após a passagem do tufão, o 18º da temporada no Japão, que tocou a superfície japonesa às 5h da manhã no horário local (17h da quarta-feira em Brasília), na província de Aichi, na ilha de Honshu, onde se encontra Tóquio.

A Agência Meteorológica indicou que, embora seja mais débil do que previa, mantém por enquanto seus avisos de fortes ventos, intensas precipitações e ondas de maior tamanho no litoral japonesa.

Mesmo assim, o tufão causou sérios problemas ao transporte, com anulações de até 419 voos domésticos, suspensão do serviço ferroviário da companhia JR em Tóquio e cancelamento de alguns serviços de Shinkansen (trem bala), além do fechamento de escolas.

* Com informações da Folha Online e da agência EFE.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos