Comissão do Senado aprova projeto de reforma da saúde nos EUA

Do UOL Notícias* Em São Paulo

A comissão do Senado norte-americano que discutia o plano do presidente Barack Obama para reformar o sistema de saúde do país aprovou o projeto nesta terça-feira (13), por 14 votos a nove. Com isso, o projeto passou por uma etapa importante, mas ainda não está aprovado em caráter definitivo.

Todos os parlamentares democratas que fazem parte do painel votaram a favor do projeto, além de uma senadora republicana. Os demais parlamentares do Partido Republicano se declararam contra o projeto.

A orientação das lideranças republicanas era votar contra reforma da saúde de Obama. No entanto, como Olympia J. Snowe, senadora republicana pelo Estado do Maine, fez parte do grupo que redigiu o projeto, seu voto foi cortejado pelos democratas. Snowe não havia prometido votar a favor do projeto, informou o jornal "The New York Times".

O projeto que passou pelo Comitê de Finanças do Senado não conta com um dos principais pontos de atrito entre legisladores dos dois partidos: a criação de um programa de seguros para competir com as seguradoras privadas. No entanto, este item permanece nos três textos aprovados pelas comissões da Câmara dos Deputados.

A reforma da saúde é uma promessa de campanha de Obama. O objetivo é a expansão do atual programa "Medicaid" para um sistema que aumente a cobertura de saúde para praticamente todos os americanos, de forma a diminuir os gastos médicos e acabar com as práticas prejudiciais das seguradoras privadas, tais como recusar cobertura a pessoas com as chamadas condições pré-existentes, ou deixar de cobrir pessoas com doenças graves.

No entanto, republicanos argumentam que o plano irá aumentar de forma irresponsável a dívida do país e que o governo invade o domínio da iniciativa privada ao criar um amplo programa de seguros públicos para competir com as seguradoras e ao propor novas regras para o setor. A indústria da saúde nos Estados Unidos vale US$ 2,5 trilhões, ou um sexto da economia americana.

*Com informações da AP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos