Brasil cai 9 posições e atinge 82º lugar no ranking de desigualdade entre homens e mulheres; Islândia é o menos desigual

Do UOL Notícias Em São Paulo

Atualizado às 12h34

O Brasil caiu nove posições e atingiu o 82º lugar no ranking de desigualdade entre homens e mulheres no mundo, segundo relatório do Índice Global de Desigualdade de Gêneros 2009, do Banco Mundial, divulgado nesta terça-feira (27).

A pesquisa foi realizada em 134 países. A Islândia é a nação com menor desigualdade entre homens e mulheres no mundo.

O índice de igualdade de gênero elaborado pelo Banco Mundial considera critérios de participação econômica, oportunidades profissionais, participação política, acesso à educação e saúde e mortalidade. Em 2009, a Islândia avançou no combate às desigualdades de gênero devido a pequenas melhorias na participação econômica e educação das mulheres, além de um crescimento na porcentagem de mulheres no parlamento, que subiu de 33% para 43% das cadeiras.

No caso do Brasil, apesar de estar entre os locais com atendimento à saúde menos discriminatório, os pesquisadores responsáveis pelo estudo viram um aumento na lacuna entre a renda de homens e mulheres que trabalham em posições semelhantes e na renda estimada mensal.

As diferenças de renda ocorrem mesmo com um maior índice de mulheres do que de homens alfabetizadas, com qualificação técnica e profissional, e inscritas em escolas de ensino médio e superior.

O Brasil também perde muitos pontos por nunca ter tido uma chefe de Estado mulher e por ter poucas mulheres no Congresso e à frente de ministérios.

Entre os cinco países com menor desigualdade de gênero também estão Finlândia, Noruega e Nova Zelândia. A África do Sul aparece em sexto lugar no ranking global, sendo o segundo país do hemisfério sul com mais igualdade de oportunidades entre homens e mulheres - perde apenas para a Nova Zelândia.

Os cinco piores países para mulheres, na comparação com as oportunidades dadas aos homens, são Iêmen, Chade. Paquistão, Benin e Arábia Saudita, respectivamente.

O Iêmen é o pior país do mundo em oportunidades econômicas para as mulheres. No quesito participação política, o pior país é a Arábia Saudita - que não tem nenhuma mulher no parlamento ou em posições ministeriais.
 

A igualdade de gêneros no mundo

Posição no ranking 2009 País Índice Posição em 2008* Posição em 2007
1 Islândia 0.8276 4 4
2 Finlândia 0.8252 2 3
3 Noruega 0.8227 1 2
4 Suécia 0.8139 3 1
5 Nova Zelândia 0.7880 5 5
6 África do Sul 0.7709 22 20
7 Dinamarca 0.7628 7 8
8 Irlanda 0.7597 8 9
9 Filipinas 0.7579 6 6
10 Lesoto 0.7495 16 26
31 Estados Unidos 0.7173 27 31
82 Brasil 0.6695 73 74
125 Qatar 0.5907 119 109
126 Egito 0.5862 124 120
127 Mali 0.5860 109 112
128 Irã 0.5839 116 118
129 Turquia 0.5828 123 121
130 Arábia Saudita 0.5651 128 124
131 Benin 0.5643 126 123
132 Paquistão 0.5458 127 126
133 Chade 0.5417 129 127
134 Iêmen 0.4609 130 128
  • *Quatro países entraram no ranking em 2009: Bahamas, Guiana, Senegal e Fiji
  • Fonte: Fórum Econômico Mundial

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos