Eleição afegã terá Hamid Kazai como único candidato, diz autoridade

Do UOL Notícias* Em São Paulo

Raio-X do Afeganistão

  • UOL Arte


    Área: 652.230 km² (sem saída para o mar)

    População: 33 milhões

    Urbanização: 24% da população é urbana

    Taxa de fertilidade: 6,5 crianças nascidas por mulher (4º maior do mundo)

    Mortalidade infantil: 151 mortes por 1000 nascimentos (3º maior do mundo)

    Expectativa de vida ao nascer: 44,5 anos

    Grupos étnicos: pashtun (42%), tajik (27%), hazara (9%), usbeque (9%) e outros

    Religião: sunitas (80%), xiitas (19%), outros

    Alfabetização: homens, 43%; mulheres, 12%

    Taxa de desemprego: 40%

    Fonte: CIA World Factbook 2009


O segundo turno das eleições presidenciais afegãs será realizado com apenas um candidato: o presidente Hamid Kazai, que tenta a reeleição. A decisão da autoridade-chefe eleitoral do país ocorreu depois que o outro candidato, Abdullah Abdullah, anunciou neste domingo (1º) que estava retirando sua candidatura.

"Baseado em leis eleitorais e na Constituição haverá um segundo turno. A Constituição é clara", disse à agência Reuters Daoud Ali Najafi, autoridade-chefe eleitoral da Comissão Eleitoral Independente, nomeada pelo governo.

Abdullah Abdullah, único rival de Kazai no pleito, anunciou sua decisão neste domingo, em entrevista coletiva. "As ações equivocadas do governo e da Comissão Eleitoral afegã me levam a não participar das eleições do dia 7 de novembro", afirmou.

A equipe de Abdullah já tinha ameaçado no sábado boicotar as eleições e tinha pedido a seus seguidores que não fossem às urnas, mas a decisão ficou pendente do pronunciamento do próprio candidato.

Abdullah tinha pedido ao Executivo três medidas para evitar problemas no segundo turno, entre elas a destituição do chefe da Comissão Eleitoral do Afeganistão (IEC), Azizula Ludin, mas as autoridades só deram sinal verde a incorporar 20 mil membros de sua equipe como interventores.

Nem a Constituição afegã, nem a lei eleitoral dizem qual é o procedimento legal que se deve seguir se um dos dois candidatos presidenciais ao segundo turno se retira da corrida eleitoral.

Nas últimas semanas, Cabul foi palco de especulações sobre um possível acordo com vistas a um governo de concentração entre Karzai e Abdullah, embora a equipe deste último tenha negado que houvesse sequer diálogo a respeito.


* Com informações da Reuters e Efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos