ONG Viva Rio, que possui sede no Haiti, abre conta para doações

Do UOL Notícias Em São Paulo

A ONG Viva Rio, que possui cerca de 400 funcionários em Porto Príncipe, no Haiti, sendo nove brasileiros, abriu nesta quarta-feira (13) uma conta no Banco do Brasil para receber doações em dinheiro para as vítimas do terremoto que atingiu o país.

Para doar:
BANCO DO BRASIL
Agência: 1769-8
Conta corrente: 5113-6
Favorecido: VIVA RIO DOAÇÕES
CNPJ: 00343941/0001-28


A organização mantém uma sede na capital haitiana, para onde estão indo muitos dos atingidos pelo tremor. Não se sabe ao certo quantas pessoas estão no local, mas as primeiras informações são de que 8.000 desabrigados encontram-se no galpão na ONG. Aproximadamente 300 pessoas estão trabalhando ali para ajudar os atingidos.
  • Eduardo Munoz/Reuters

    Criança recebe cuidados médicos após ferir-se em terremoto em Porto Príncipe, Haiti

De acordo com o Viva Rio, ainda não é possível enviar mantimentos por avião, porque o aeroporto local está danificado e seria mais caro o envio deste tipo de ajuda.

"Vamos divulgar esta conta e providenciar a compra de gêneros como água, comida e remédios. Um relatório será publicado em nosso site com o balanço final dessa operação", escreveu a entidade em nota.

A ONG informou ainda que a sede resistiu ao terremoto e os brasileiros do Viva Rio no Haiti estão bem, mas que o que mesmo não pode ser dito da maioria dos haitianos. "O próximo passo é organizar a ajuda que podemos prestar a estas e outras pessoas. Estamos todos mobilizados", completa a nota.

Zilda Arns: uma vida dedicada ao próximo

  • Arquivo Folha Imagem

    Zilda Arns, 75, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, participava de missão humanitária e está entre as vítimas do terremoto de 7 graus que assolou o Haiti

A Federação Internacional da Cruz Vermelha estima que até 3 milhões de pessoas foram atingidas pelo terremoto devastador de 7 graus de magnitude que atingiu o Haiti nesta terça-feira.

Ainda não há números do governo haitiano sobre mortos ou feridos, mas as autoridades locais temem que possam chegar aos milhares diante do estado de devastação. O comprometimento dos sistemas de telefonia fixa e móvel, além da falta de energia elétrica, dificultam a chegada de informações detalhadas e precisas.

O Ministério de Defesa do Brasil confirma que ao menos onze militares brasileiros morreram. A médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, também está entre as vítimas.

O Exército informou que a população do Haiti tem procurado a base brasileira para socorro e auxílio a feridos depois que a capital Porto Príncipe foi atingida. O batalhão brasileiro integra o contingente da missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no país.

A Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou hoje (13) oito aviões com o objetivo de ajudar as vítimas do terremoto. Segundo nota divulgada pela FAB, a prioridade será a o transporte de água e de alimentos para as vítimas.

Você Manda - Haiti

Envie relatos, fotos e vídeos sobre o terremoto que atingiu o Haiti

Três C-130 Hércules e um Boeing 707, já estão de prontidão no Rio de Janeiro, bem como quatro C-105 Amazonas, em Manaus. A nota informa, ainda, que ontem (12) uma avião da FAB que transportava militares para o Haiti não conseguiu pousar em Porto Príncipe, e seguiu para São Domingos, na República Dominicana, e voltou em seguida para Boa Vista, em Roraima.

Na noite de ontem, o aeroporto da capital permaneceu fechado e, segundo a FAB, isso se deve ao fato de a reabertura depender do resultado de uma vistoria a ser realizada hoje, para verificar a integridade da pista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos