Haiti volta a sofrer com tremores de terra durante a madrugada

Do UOL Notícias* Em São Paulo

O Haiti voltou a sofrer com tremores de terra durante a madrugada desta quinta-feira (14). Dois novos tremores foram sentidos, com intensidades de 4,4 e 4,7 graus na escala Richter. O segundo, de 4,7 graus, ocorreu a 50 quilômetros da capital e a uma profundidade de 10 quilômetros, segundo informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O terremoto de terça-feira (12) foi mais forte: chegou a 7 graus na escala Richter, força que derrubou vários edifícios na capital, incluindo o palácio de governo, hospitais, dezenas de escolas, a sede do Parlamento e o quartel-general da ONU. Porto Príncipe, Carrefour, Jacmel e Grand Goave foram os locais mais afetados pela tragédia.

Pelo menos quinze brasileiros morreram no Haiti. O Exército confirmou a morte de 14 militares brasileiros e da médica sanitarista Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança Internacional.

Zilda Arns morreu quando desabou a escola onde fazia palestra para padres e seminaristas, que tinham a intenção de abrir suas igrejas para receber o trabalho da pastoral. A palestra era dirigida às conferências nacionais dos religiosos do Caribe. O desabamento ocorreu no momento do discurso.

Em entrevista à emissora de TV CBS, a secretária de Estado americana Hillary Clinton afirmou que o alcance do desastre humanitário no Haiti após o terremoto que devastou o país é inimaginável.

"Já sabemos que os mortos estão sendo contados por dezenas de milhares. A zona do terremoto foi duramente atingida. Esta zona é uma das mais populosas do Haiti", afirmou Hillary.

*Com informações da Ansa, da AFP e da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos