Mortos em terremoto no Chile passam de 140, dizem autoridades

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizado às 15h43

O terremoto de magnitude 8,8 que atingiu o Chile na madrugada deste sábado (27) matou pelo menos 147 pessoas, disse a diretora da Oficina Nacional de Emergência (Onemi), Carmen Fernández. "Os números variam minuto a minuto e agora chegam a 147", disse a jornalistas.

  • Jose Luis Saavedra/Reuters

    Equipes de resgate procuram sobreviventes entre escombros de um complexo de apartamentos que desabou parcialmente na cidade de Concepción durante tremor que atingiu o Chile

Fernández afirmou que a região mais afetada é os arredores da cidade de Concepción, a cerca de 500 km de Santiago.

O balanço anterior, anunciado pelo  presidente eleito Sebastian Piñera, apontava para 122 mortos e indicava  sérios danos para a infraestrutura do país. "Quero compartilhar a dor dos familiares das mais de 122 pessoas que perderam a vida neste terremoto... É provável que este número aumente. Temos também muitos feridos", disse Piñera para jornalistas. Foi decretado estado de catástrofe no país.

Você presenciou o terremoto no Chile? Deixe seu relato

 Piñera, que assumirá a presidência do Chile em 11 de março, disse que coordenará com Bachelet e sua equipe um plano de reconstrução que será necessário no país, acrescentando que as perdas estruturais foram muito grandes. "Isso significa um duro golpe para a infraestrutura deste país, há perdas muito importantes em termos de infraestrutura de vias, aeroportos..., portos e também em setores ligados à habitação", acrescentou.

De acordo com o United States Geological Service (USGS, por sua sigla em Inglês), o terremoto teve seu epicentro a 35 quilômetros de profundidade, na região de Bio Bio, a cerca de 320 quilômetros ao sul da capital chilena, Santiago, e a 91 quilômetros ao norte de Concepción.

Envie relatos, fotos e vídeos sobre o terremoto no Chile

 O terremoto deste sábado foi considerado o maior no país em 25 anos. O maior tremor a atingir o Chile no século 20 teve magnitude 9,5, e atingiu a cidade de Valdívia em 1960 deixando 1.655 mortos.

Para o sismólogo britânico Roger Musson, o terremoto deste sábado foi "gigantesco". "Qualquer movimento acima de 8 graus é um grande terremoto", precisou o especialista.

Infraestrutura
O aeroporto internacional de Santiago foi fechado por ao menos 24 horas e todos os voos foram cancelados até novo aviso, segundo relatos de funcionários de companhias aéreas. Os voos, quase todos de longa distância e na maioria procedentes de cidades dos Estados Unidos e Europa, estavam sendo desviados para aeroportos na Argentina, principalmente para a cidade de Mendoza. As companhias aéreas brasileiras TAM e Gol anunciaram o cancelamento de seus voos procedentes de ou com destino a Santiago.

O Chile também está com problemas de comunicação, com linhas telefônicas sem funcionar. Várias pontes ficaram danificadas, segundo o subsecretário do Interior, Patrício Rosende. Na região de Araucanía, onde houve vítimas, foram relatados danos a hospitais e redes de infraestrutura básica, como água, gás e eletricidade.

O tremor foi sentido nos países vizinhos, inclusive no Brasil. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de São Paulo informaram que receberam chamados para verificar pequenos tremores em vários bairros da capital paulista.

Tsunami
Um alerta de tsunami foi emitido para as zonas costeiras do Chile, Equador e Peru, e depois estendido para a Colômbia, Panamá, Costa Rica, Antártida, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Guatemala, as ilhas Pitcairn e a Polinésia Francesa.

Há relatos de que um tsunami tenha atingido a ilha de Juan Fernandez. Áreas da Ilha de Páscoa (que fica a 3.500 km da costa do Chile no Oceano Pacífico) estão sendo evacuadas pela Marinha chilena, devido ao risco de formação de ondas gigantes após o terremoto.

O tremor também poderá causar danos em todas as ilhas do Havaí, afirmou o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico. "É preciso tomar medidas urgentes para proteger a vida e a propriedade", disse o Centro em um comunicado. "Todas as costas correm perigo, sem importar a direção que estão", acrescentou. Estima-se que a primeira onda do tsunami chegará ao Havaí às 11h19 (18h19 no horário de Brasília).

 

Depoimentos
"Fui acordada por um forte tremor. De repente tudo começou a tremer. O tremor foi ficando cada vez mais intenso". Assim a brasileira Mônica Giannini descreveu ao UOL Notícias o terremoto de magnitude 8,8 que atingiu o Chile nesta madrugada. Mônica diz que o tremor derrubou estantes e móveis em seu apartamento, no segundo andar de um edifício em Santiago, e provocou a queda de uma fachada de um edifício e de uma árvore na região.

O brasileiro Elder Gabriel da Silva conta que foi acordado pelo terremoto na madrugada deste sábado em um albergue em Santiago, no Chile. Segundo ele, ao sentir o tremor, chamou o irmão e entrou debaixo da cama para se proteger. "Quem diria que filmes e documentários de terremotos ajudariam em uma hora dessas", diz.

De acordo com a correspondente da BBC no Cone Sul Valeria Perasso, na região de Araucanía, onde houve vítimas, foram relatados danos a hospitais e redes de infraestrutura básica, como água, gás e electricidade.

Moradores das zonas atingidas pelo terremoto descreveram o tremor como "interminável", e o estado de choque foi sentido nas ruas, em meio a casas destruídas.

 

Entretanto, lembrou a jornalista, ainda é cedo para fazer uma avaliação dos prejuízos.

Segundo o USGS, os efeitos do tremor foram percebidos no mar de Valparaíso, na costa a oeste de Santiago.

O leitor Mark Winstanley, que contatou a BBC em Viña del Mar, um balneário próximo de Valparaíso, afirmou que os prédios haviam tremido, mas que ele não havia visto ainda sinais de destruição. Telefones e eletricidade estavam cortados, disse Winstanley.

Na capital chilena, relatos dão conta de que os prédios tremeram entre 10 segundos e 30 segundos.

Um professor da universidade de Santiago, Cristian Bonacic, disse que o terremoto havia sido forte, mas que a cidade parecia ter resistido bem. Comunicações via internet estavam funcionando, mas não os telefones celulares.

Um jornalista que falou à TV chilena da cidade de Temuco, 600 km ao sul da capital, disse que muitas pessoas haviam deixado suas residências com medo de desabamentos. Muitas, em prantos.

 

Depois do terremoto, tremores de intensidade variável foram registrados em todo o país, levando as autoridades chilenas a pedir aos moradores que permaneçam em casa.

Graciela Martín, de Mendoza, no lado argentino da fronteira andina, afirmou que "deste lado da fronteira, sentimos um tremor de cerca de um minuto." Há inclusive depoimentos de pessoas que dizem ter sentido os efeitos no Brasil. A Defesa Civil de São Paulo confirmou os relatos, mas disse que não há danos ou vítimas.

Ajuda internacional
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência e ao Ministério das Relações Exteriores uma avaliação sobre a situação no Chile. O objetivo é estudar as medidas de ajuda que o Brasil pode adotar em relação aos chilenos. "O governo brasileiro expressa sua disposição de prestar ao governo e ao povo chileno a assistência que se faça necessária", afirma nota do Itamaraty.

O Itamaraty informa que a embaixada do Brasil em Santiago está trabalhando para dar apoio aos brasileiros que estão no país.

Informações sobre brasileiros no Chile podem ser conseguidas pelo telefone (0/xx/61) 3411 8804 ou 3411 8805. O atendimento nestes telefones será feito entre 10h e 18h. Após esse horário, o Itamaraty pede para entrar em contato pelo telefone (00/xx/61) 8197 2284.

"Círculo de fogo"

O Chile, onde hoje foi registrado um terremoto de 8,8 graus na escala Richter nesta madrugada, fica no chamado "círculo de fogo" que margeia os países banhados pelo Pacífico, uma das áreas mais sísmicas do planeta, onde ocorrem 80% dos terremotos

 A União Europeia também está disposta a enviar ajuda imediata às vítimas do forte terremoto, anunciou a comissária para Ajuda Humanitária da UE, Kristalina Georgieva. O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, afirmou hoje que o órgão executivo da União Europeia (UE) está disposto a enviar pelo menos 3 milhões de euros (R$ 7,4 milhões) ao Chile, abalado por um forte terremoto nesta madrugada.

"Estou profundamente consternado com o alcance da devastação causada pelo terrível terremoto no Chile. Meu pensamento e meus mais sentidos pêsames se dirigem no momento aos familiares das vítimas dessa terrível tragédia", assinalou Barroso em comunicado.

Líderes de diversos países, entre estes, Reino Unido, Equador, Colômbia, Peru, Venezuela, Bolívia, México, Paraguai e Uruguai manifestaram hoje condolências com o desastre no Chile e se colocaram à disposição para o que for necessário.

*Com informações de BBC, Folha Online e agências internacionais

Saiba mais sobre sobre terremotos e magnitudes

A magnitude mede a potência de um terremoto pela energia que ele libera em seu epicentro e é determinada pelas leituras dos sismógrafos.
Muitos sismólogos utilizam atualmente o termo "magnitude do momento" para terremotos de média e alta potência. A escala é calculada de maneira diferente da antiga escala Richter, mas os valores são comparáveis
A escala é logarítmica. Cada ponto numérico corresponde à liberação de 31 vezes mais energia que a quantidade associada com o valor precedente. Assim, um terremoto de magnitude 7,0 libera cerca de 900 vezes mais energia que um de magnitude 5,0
Um tremor de magnitude 2,0 é normalmente conhecido como o mais baixo perceptível pelas pessoas
O maior terremoto já registrado no Chile ocorreu em 22 de maio de 1960. A magnitude do tremor foi de 9,5. Um tsunami, gerado pelo abalo, atravessou o Oceano Pacífico e deixou dezenas de mortos no Havaí, Japão e outros lugares
O terremoto de 2004 que gerou um tsunami no Oceano Índico teve magnitude 9,15. Já o que devastou a capital do Haiti, Porto Príncipe, em 12 de janeiro, tinha magnitude 7,0
O Japão também utiliza uma outra escala de intensidade sísmica, que vai de 1 a 7, mede a força do abalo e normalmente é mais forte à medida que se aproxima do epicentro de um terremoto
Em um tremor de magnitude 1,0 na escala do Japão, apenas as pessoas em edifícios podem sentir. No 7,0, é impossível mover-se voluntariamente e os móveis se agitam com violência
O epicentro é o local na superfície da Terra verticalmente sobre o foco; o hipocentro, o ponto dentro da Terra onde é gerado o terremoto
Fonte: Serviço Geológico dos Estados Unidos (www.usgs.gov)

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos