Terremoto no Chile afeta 1,5 milhão de casas; mortos passam de 300

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

O terremoto de magnitude 8,8 que atingiu o Chile na madrugada deste sábado (27) matou pelo menos 300 pessoas, informou a diretora do Escritório Nacional de Emergência, Carmen Fernández. Cerca de 1,5 milhão de casas foram afetadas pelos tremores, que também foram sentidos no Brasil. As autoridades declararam parte do país como zona de catástrofe.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, afirmou em discurso transmitido pela televisão que o terremoto afetou pelo menos 2 milhões de pessoas.

Bachelet emitiu uma mensagem de condolências e solidariedade às vítimas e pediu a todos seus compatriotas que se ergam para reconstruir um país acostumado a desastres naturais.

O terremoto teve seu epicentro a 35 quilômetros de profundidade, na região de Bio Bio, a cerca de 320 quilômetros ao sul da capital chilena e a 91 quilômetros ao norte de Concepción (500 km de Santiago).

“Estamos falando de uma cifra preliminar de 1,5 milhão de casas afetadas”, disse a ministra da Habitação, Patricia Poblete. Segundo ela, 500 mil moradias apresentam danos graves e, provavelmente, serão condenadas.

O número de mortos varia "minuto a minuto", afirmou a diretora da Oficina Nacional de Emergência (Onemi), Carmen Fernández. A região mais afetada está nos arredores de Concepción.

O presidente eleito Sebastian Piñera, que assumirá o país em 11 de março, disse que coordenará, com Michelle Bachelet e sua equipe, um plano de reconstrução. Segundo ele, as perdas estruturais foram muito grandes.

"Isso significa um duro golpe para a infraestrutura deste país, há perdas muito importantes em termos de infraestrutura de vias, aeroportos, portos e também em setores ligados à habitação", disse.

O terremoto deste sábado foi considerado o maior no país em 25 anos. O maior tremor a atingir o Chile no século 20 teve magnitude 9,5, e atingiu a cidade de Valdívia em 1960 deixando 1.655 mortos.

  • Jose Luis Saavedra/Reuters

    Barco é arrastado por onda gigante e acaba em praça de Talcahuano, ao sul do Chile

Países vizinhos são atingidos; brasileiros relatam
No Brasil, o Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu mais de cem ligações de pessoas que sentiram pequenos tremores de terra. O terremoto também foi sentido no interior paulista, em São José dos Campos. Não há informações sobre mortes de brasileiros no Chile.

"Lustres balançavam", conta brasileira no Chile

Todos os voos previstos para Santiago foram cancelados após o fechamento do aeroporto na capital chilena. A reabertura está prevista somente para terça-feira (2). Brasileiros em busca de ajuda para deixar a região procuraram a embaixada, mas terão que esperar a remarcação dos voos.

Os tremores foram sentidos ainda nas províncias argentinas de Mendoza e San Juan. Uma série de abalos subsequentes atingiram a região costeira do Chile e provocam tsunamis no Pacífico. As Nações Unidas e os Estados Unidos estão monitorando de perto a situação no país e a potencial ameaça dos tsunamis.

*Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos