Países se mobilizam para ajudar Chile destruído por terremoto

Do UOL Notícias
Em São Paulo*

Brasil, Argentina, Estados Unidos, Japão e China já anunciaram ajuda ao Chile, que sofreu um terremoto de 8,8 graus na escala Richter no último sábado e contabiliza mais de 700 mortos.

 A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, afirmou nesta segunda-feira (1) que os Estados Unidos estão prontos para trabalhar em “solidariedade” com os líderes chilenos para ajudar na ajuda aos afetados pelo terremoto.

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que, embora o Chile seja um país mais rico e mais preparado para enfrentar um terremoto, o Brasil será tão solidário ao país andino como fez com o Haiti.

"Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para sermos solidários com o Chile como estamos sendo solidários com o Haiti", disse Lula durante o programa de rádio semanal, o "Café com o Presidente".

 Já a Argentina enviará medicamentos e água potável, anunciou nesta segunda-feira a presidente Cristina Kirchner. Pelo menos 54 médicos argentinos serão enviados ao Chile.

 O Japão anunciou uma doação de US$ 3 milhões ao Chile, junto com o envio de tendas, geradores, purificadores de água e outros equipamentos de emergência. A China prometeu US$ 1 milhão.

O Chile solicitou oficialmente hoje ajuda internacional depois do terremoto que afetou o país no sábado passado, informou a porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA, na sigla em inglês) da ONU, Elisabeth Byrs.

"O governo pediu assistência internacional", declarou Byrs. Ela disse ainda que as autoridades chilenas "entregaram uma lista com as prioridades".
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos