Hillary Clinton desembarca no Brasil

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

O avião que trouxe a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, pousou às 18h40 na Base Aérea de Brasília. A aeronave decolou de Santiago, capital do Chile, onde a secretária chegou na manhã de hoje (2) e se reuniu com a presidente do país, Michelle Bachelet, para tratar do eventual apoio que o governo americano dará às vítimas do terremoto do último sábado (27), que matou pelo menos 795 pessoas.

A secretária de Estado não tem atividades oficiais hoje e reservou o que resta do dia para conversas com o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, e outros funcionários da diplomacia americana.

Ontem (1º), Hillary se encontrou com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, em Buenos Aires. O principal tema da reunião foi a nova etapa da disputa entre Argentina e Inglaterra pelo controle das Ilhas Malvinas. O governo do presidente Barack Obama poderá ser o intermediário nas negociações entre os dois países.

Amanhã, a secretária vai se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros, parlamentares e empresários. Serão tratados assuntos como o programa nuclear do Irã, que conta com o apoio brasileiro, mas é alvo de suspeitas dos Estados Unidos de camuflar a fabricação de armas nucleares.

Outra questão relevante que deve ser discutida com Lula e seus assessores é a compra de 36 aviões-caça pelo governo brasileiro. Uma empresa americana disputa a venda com outras duas, da França e da Suécia. Também deve ser debatido com o presidente Lula questões políticas sobre a Venezuela, Bolívia e Cuba, que têm uma relação delicada com os Estados Unidos.

Em São Paulo, Hillary conversará com empresários. O encontro ocorre no momento em que o Brasil ameaça retaliar os Estados Unidos por terem descumprido determinação da Organização Mundial do Comércio (OMC) para retirar os subsídios aos produtores de algodão americanos, o que prejudicava os agricultores brasileiros.

De acordo com a Câmara de Comércio Exterior (Camex), será anunciada no próximo dia 8 a lista de produtos norte-americanos que deverão ser retaliados. Em 2009, O Brasil foi autorizado pela OMC a retaliar os Estados Unidos em até US$ 830 milhões.

Relembre com o infográfico os temas que provocaram desentendimentos recentes entre Brasil e EUA:

 

 

*Com Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos