China breca investimentos militares, mas gastos ainda são obscuros

UOL Notícias

Em São Paulo

  • 01.10.2009 - Ng Han Guan/AP

     Militares chinesas marcham na comemoração dos 60 anos da revolução comunista, em Pequim

    Militares chinesas marcham na comemoração dos 60 anos da revolução comunista, em Pequim

Dona do segundo maior orçamento militar do mundo, a China parece ter resolvido dar uma freada no elevado crescimento de recursos destinados à área.

GASTOS MILITARES DE 2008

Países Valor em bilhões US$
1º EUA 607
2º China 84,9*
3º França 65,7
4º Reino Unido 65,3
5º Rússia 58,6*
12º Brasil 23,3
  • * Valores estimados
  • Fonte: Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI)

Em anúncio feito na quinta-feira (4) pelo porta-voz do Parlamento chinês, Li Zhaoxing, o governo informou que o orçamento militar será, em 2010, 7,5% maior do que o do ano passado. Entretanto, esta é a primeira vez em 20 anos que o aumento fica abaixo dos 10%. Em 2009, o Produto Interno Bruto da China cresceu 8,7%.

No total, o porta-voz informou que o orçamento para este ano será de US$ 77,9 bilhões (cerca de R$ 139,6 bilhões), US$ 5,4 bilhões (cerca de R$ 9,6 bilhões) a mais do que em 2009. O orçamento ainda precisa ser aprovado pelo Congresso, uma mera formalidade na China.

É difícil, porém, afirmar que este é o valor real que o governo chinês destinará à área militar. Muitos países têm o hábito de não divulgar seus gastos ou de informar um valor inferior. No caso da China, um país de partido único, os valores costumam ser contestados por analistas.

Segundo um relatório anual do Pentágono, a estimativa é que os gastos militares chineses em 2008 ficaram entre US$ 105 e US$ 150 bilhões. Já para o Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês), os gastos estimados em 2008 foram de US$ 84,9 bilhões. Ainda não dados referentes a 2009.

A freada no aumento no orçamento militar chinês não foi comentada pelo governo. Na entrevista em que os valores foram anunciados, Li disse a jornalistas que o orçamento do Exército mostra que a China não busca o confronto.

O país tem o maior contingente militar do mundo –2,3 milhões de soldados–, mas tem buscado reduzir esse número e melhorar a qualidade das tropas, oferecendo mais benefícios aos alistados.

Em entrevista a agência Reuters, Ikuo Kayahara, general japonês da reserva e professor de estudos da segurança na Universidade Takushoku, disse que os militares chineses provavelmente ficarão "insatisfeitos" com a expansão mais tímida das verbas.

RELAÇÃO GASTO MILITAR/PIB

Países %
1º Omã 11,4*
2º Catar 10*
3º Arábia Saudita 10*
4º Iraque 8,6
5º Jordânia 8,6
25º China 4,3
28º EUA 4,06
62º Brasil 2,60
  • *Estimativa
  • World Factbook, da CIA

"O mundo tem criticado a China por aumentar seu orçamento de defesa em mais de 10% todos os anos. A China pode estar reagindo a isso ao tentar mostrar que não está focada só em ampliar suas Forças Armadas", analisou.

Maior comprador mundial
Embora a China seja o segundo país que mais investe recursos na área militar –o primeiro são os Estados Unidos com US$ 719 bilhões (cerca de R$ 1,29 trilhões)–, o país asiático é apenas o 25º quando levado em conta a relação gasto/PIB (veja tabela).

Segundo o Sipri, a China é o principal comprador de armamento no mercado internacional ao responder por 11% do total de dinheiro utilizado nas compras entres países.

A Rússia é seu principal fornecedor. Do total de recursos destinados pelos chineses, cerca de 93% vão para os vizinhos russos. De acordo com o relatório do Pentágono, a Rússia tem vendido principalmente caças, sistemas de mísseis, submarinos e destróieres.

“A China tem sido o principal receptor de armas desde o princípio dos anos 90 e tem se mantido como o maior receptor por vários anos. (...) Entretanto, as vendas da Rússia para a China caíram significativamente em 2007 e 2008. A China usou seu acesso à tecnologia russa para desenvolver armas próprias, em alguns casos empregando componentes russos copiados ilegalmente”, afirma a Sipri em seu relatório anual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos