Na Venezuela, Zelaya diz que Chávez é exemplo para a América Latina

Renata Giraldi
Da Agência Brasil

Em Brasília

O ex-presidente de Honduras, Manuel Zelaya, deposto por um golpe militar, elogiou hoje (6) o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Para Zelaya, o venezuelano é o exemplo de renovação, inspiração e defesa da democracia na América Latina.

Abrigado na Costa Rica desde janeiro, quando deixou o seu país, o presidente deposto participa do Congresso Extraordinário do Partido Socialista Unido da Venezuela, – que integra a base de apoio do governo Chávez. As informações são da Agência Bolivariana de Notícias.

"Existe um povo, uma revolução do século 21, e alguém em que vocês podem realmente se inspirar, na sua ideologia, na sua luta, e vocês resistiram, superaram e venceram uma sociedade muito conservadora. Colocaram na agenda latino-americana um lugar de liberdade e luta”, disse Zelaya.
Deposto por um golpe de Estado em 28 de junho de 2009, Zelaya se viu obrigado a deixar Honduras.

Um dos presidentes que mais o apoiou foi Chávez. Também foi o venezuelano que negociou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a permanência do hondurenho por quase três meses na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa (capital de Honduras).

“Eu sou inspirado por vocês, nos símbolos da liberdade e independência que agora estão sendo defendidos pelos quatro cantos do planeta e que hoje pregam a Revolução Bolivariana”, disse o presidente deposto. “A mudança já começou, mas não é fácil. Vocês são fonte de inspiração porque resistiram por dez anos [referindo-se ao governo de Chávez e à suposta pressão que sofre] e estão se tornando cada vez mais fortes.”

À espera de um acordo de anistia para retornar ao seu país sem riscos, Zelaya afirmou que se inspira na força dos venezuelanos e do presidente Chávez. Segundo ele, seu slogan é “Zelaya, aguenta, as pessoas se levantam”. Em seguida, o ex-presidente deposto afirmou: "Hoje em Honduras há também uma revolução em curso a favor da solidariedade e do humanismo. Ação que é executada por membros da resistência.”

O governo do presidente Lula defende que o novo governo de Honduras liderado pelo presidente Porfirio “Pepe” Lobo estabeleça condições para que Zelaya retorne ao país. O assunto foi tema de conversas nesta semana entre Lula, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, e a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos