Brasil deve ser primeiro país visitado pelo novo presidente chileno

Renata Giraldi
Enviada Especial da Agência Brasil
Em Santiago (Chile)

O Brasil deverá ser o primeiro país visitado pelo novo presidente do Chile, Sebastián Piñera, de centro-direita, que toma posse hoje (11). Com isso, ele rompe uma tradição de seus antecessores que escolheram a Argentina como primeiro local a ser visitado.

Logo que foi eleito, em janeiro, Piñera disse que o Brasil e a Argentina estão entre suas prioridades nas relações internacionais. Mas o novo presidente chileno admitiu que se inspira politicamente no presidente da França, o conservador Nicolas Sarkozy.

“Tenho uma grata e profunda admiração por Sarkozy. Por sua força e por ter vencido as eleições como resultado de um protesto por tudo que deveria ficar para trás”, disse Piñera, referindo-se à vitória de Sarkozy, em 2007, quando ele derrotou o socialista Ségolène Royal. Como no caso de Piñera, a disputa polarizou direita e esquerda - vencendo a primeira.

Para indicar que Brasil e Chile vão manter a estreita e histórica relação, Lula enviou no mês passado o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a Santiago para um encontro com Piñera. Na conversa, foram definidas a visita ao Brasil e mais uma série de acordos bilaterais, como a troca de experiências na área esportiva.

Desde o século 19, Brasil e Chile mantêm relações políticas e econômicas. O Brasil é o principal parceiro econômico do Chile na América Latina e exerce o papel fundamental de interlocutor com os argentinos e peruanos, uma vez que os chilenos têm divergências históricas com esses dois povos.

Atualmente o país latino-americano que mais recebe investimentos do Chile é o Brasil. Em 2008, foram investidos cerca de US$ 9 bilhões. Os chilenos compram, em geral, dos brasileiros petróleo, automóveis, ônibus e aparelhos celulares. O Brasil investiu aproximadamente US$ 2 bilhões no Chile. Dos chilenos, os brasileiros compram cobre, salmão, frutas e vinho.

Em decorrência da catástrofe provocada pelos abalos sísmicos, o Brasil foi um dos primeiros países a ajudar o Chile. Por ordem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram enviados hospital de campanha da Marinha e dois helicópteros, além de negociadas facilidades para a concessão de linhas de crédito para construções.

No dia 17 janeiro, Piñera venceu, no segundo turno das eleições, com 51,6% dos votos, o candidato governista, o ex-presidente Eduardo Frei Ruiz, de centro-esquerda – que tinha o apoio da presidente Michelle Bachelet.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos