Primeiros números das eleições no Iraque mostram atual premiê na liderança

Do UOL Notícias *

Em São Paulo

Atualizado às 16h15

Cinco dias depois de milhões de iraquianos irem às urnas, o grupo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki, ligado aos xiitas, liderava a eleição para o Parlamento do país, mostraram os primeiros números da votação, divulgados nesta quinta-feira (11). Os resultados preliminares – foi contado apenas um terço dos votos nas duas províncias onde ele lidera – só se tornarão finais em semanas.

A coalizão de Maliki está à frente nas províncias de Najaf e Babel, ao sul de Bagdá. Em segundo lugar aparece a Aliança Xiita Nacional Iraquiana, que inclui desde o político secular Ahmed Chalabi até seguidores do clérigo radical Muqtada al-Sadr. O grupo do atual primeiro ministro contava com 124.734 votos nas duas províncias com pelo menos 30% dos votos apurados, enquanto os rivais xiitas somavam 103.583.

Najaf e Babel, que juntas têm direito a 28 dos 325 deputados do Parlamento (unicameral), são regiões de maioria xiita. Por isso, não se pode tomar os resultados nas duas províncias como referência para o resto do país.

O grupo do ex-premiê Iyad Allawi, ligado a políticos seculares, está em terceiro lugar, mas lidera em Dayala, ao norte, e Salahuddin, a leste da capital do país – onde a apuração não chegou a 30%, como em Najaf e Babel. Os resultados de outras províncias, incluindo áreas onde deve haver forte oposição ao atual premiê, ainda não foram anunciados.

Os números entregues hoje, embora oficiais, ainda são provisórios, já que precisam ser aprovados pela Suprema Corte. A partir desse passo, e nos próximos 15 dias, o novo Parlamento estará instalado.

Os primeiros resultados foram dados a conhecer com um dia de atraso. A Comissão Eleitoral anunciou na terça-feira à noite que os primeiros números sairiam na quarta-feira, mas terminou o dia sem divulgar nada.

As eleições de 7 de março tiveram a participação de 62% dos 18,9 milhões de iraquianos que estavam convocados às urnas. Os eleitores elegeram um novo Parlamento, que será integrado por 325 deputados.

Entre as primeiras decisões que o Parlamento tomará está a de nomear um presidente, com dois terços dos votos dos deputados. O chefe de Estado se encarregará de dar o cargo de primeiro-ministro ao líder da coalizão ganhadora.

*Com agências de notícias

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos