Chávez chama OEA de "cadáver" após receber críticas por detenção de dono de TV opositora

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Juan Barreto/AFP

    Chávez elogia detenção de dono de emissora de TV da Venezuela

    Chávez elogia detenção de dono de emissora de TV da Venezuela

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta sexta-feira (26) que a OEA (Organização dos Estados Americanos) é "como um cadáver que deve ser sepultado", ao comentar sobre a reeleição do chileno José Miguel Insulza ao posto de secretário-geral da OEA na quarta-feira.

A crítica contra a OEA ocorre um dia depois de a organização ter criticado o governo venezuelano após a detenção de Guillermo Zuloaga, proprietário da emissora Globovisión, crítica a Chávez. Zuloaga foi detido ontem após criticar Chávez por um suposto cerceamento à liberdade de expressão no país em um evento da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa) no último fim de semana. O empresário foi liberado no mesmo dia, à noite.

Apesar de as autoridades venezuelanas terem libertado o empresário, ele está proibido de deixar a Venezuela. "Eu não ia fugir do país", disse Guillermo Zuloaga ao ser libertado.

Chávez elogiou a detenção. "Me sinto feliz como chefe de Estado de que as instituições funcionem. Aqui os ricos podiam fazer de tudo. Isto é o que criticam? Bem-vindo o veneno. Quando os canalhas atacam é porque estamos bem", declarou Chávez horas depois da detenção.

Não apenas a OEA, mas também a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), a SIP, a Associação Internacional de Radiodifusão (AIR) e a ONG Human Rights Watch (HRW), dentre outras, criticaram a detenção de Zuloaga.

"O governo está mandando uma mensagem: a de que não podemos opinar, que nos autocensuremos", declarou, em comunicado, o partido opositor 'Un Nuevo Tiempo' (UNT).

A detenção de Zuloaga ocorreu três dias depois da prisão do ex-governador Oswaldo Álvarez Paz, que afirmou em entrevista recente à Globovisión que o país havia se tornado um “centro de operações que facilita os negócios do narcotráfico".

Acusações

Zuloaga acusou Chávez de ser responsável pela morte de venezuelanos durante o golpe de Estado frustrado que o alijou por dois dias do poder, em 2002.

Em 2009, o presidente de Globovisión havia sido acusado de crime de "usura" devido a um suposto armazenamento irregular de 24 veículos novos, pertencentes a duas concessionárias de sua propriedade.

No ano passado, Zuloaga pagou ao fisco multa de US$ 4,1 milhões por não ter declarado os ganhos com a divulgação de propaganda em defesa de uma greve promovida pela oposição, em 2002.

Além disso, a Globovisión, a que Chávez chama de "terrorista midiático", tem abertas várias causas administrativas e, nos últimos meses, foi objeto de duras advertências da parte de membros do governo.

A Conatel, entidade reguladora das telecomunicações, abriu seis procedimentos administrativos contra o canal de televisão, ameaçado diretamente de fechamento, por membros do governo. 

* Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos