Réplicas do terremoto são sentidas na fronteira entre México e EUA

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Várias réplicas foram registradas na madrugada desta segunda-feira na costa oeste do México e dos Estados Unidos, horas depois do terremoto de 7,2 graus de magnitude que sacudiu o noroeste do México e provocou a morte de duas pessoas, além de ter balançado vários edifícios em uma vasta faixa costeira dos dois países.

Os serviços sismológicos dos Estados Unidos e México informaram que o terremoto, que aconteceu às 15h40 de domingo (19h40 de Brasília), teve uma profundidade de apenas 10 quilômetros. O epicentro foi localizado 26 km ao sudoeste de Guadalupe Victoria, no estado de Baixa Califórnia.

Segundo a Defesa Civil local, cerca de 20 tremores secundários foram sentidos na cidade após o terremoto principal. O diretor da entidade afirmou que problemas com linhas telefônicas e corte no fornecimento de energia elétrica dificultam a difusão de informação sobre os danos, principalmente em Mexicali, cidade de 1,2 milhão de habitantes. O município ainda sofre com falta de energia elétrica e deve permanecer às escuras pelo menos até as próximas 14 horas.

Com a falta de luz, cerca de 300 pacientes tiveram de ser transferidos do Hospital Geral de Mexicali para clínicas particulares que permanecem funcionando a base de geradores elétricos. Segundo Escobedo, esses equipamentos não devem suportar muitas horas e ele acredita que será necessário transferir os pacientes para clínicas de outras cidades.

Veja os locais que sentiram o tremor


Nas primeiras horas desta segunda-feira (5), o governo do México emitiu um alerta pedindo que a população das regiões afetadas pelo terremoto mantenha a calma e obedeça a todas as recomendações da Defesa Civil. Cerca de 20 milhões de pessoas sentiram o tremor, que foi o mais intenso a atingir a área desde 1992. Pelo menos duas pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas.

 

As mortes aconteceram na cidade de Mexicali e foram confirmadas pelo diretor da Defesa Civil, Alfredo Escobedo. Segundo ele, uma das vítimas morreu com a queda de uma casa no Vale de Mexicali, a 18 quilômetros de onde foi o epicentro do tremor. O outro homem teria morrido após sair correndo da sua casa, em pânico por causa do tremor. Ele foi atropelado por um carro que passava na rua.

Várias pessoas estão presas sob escombros e as autoridades declararam estado de emergência na cidade, que tem cerca de 900 mil habitantes.

Em San Diego, nos Estados Unidos, edifícios altos balançaram. Na cidade mexicana de Tijuana, o fornecimento de energia elétrica foi suspenso. Muitas pessoas interromperam a celebração de Páscoa e correram para a rua na hora em que a terra começou a tremer.

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles atendeu a vários chamados de pessoas presas em elevadores. Alguns brinquedos no parque de diversões da Disneylândia, na Califórnia, foram fechados.

Em Tijuana, o terremoto balançou alguns prédios e causou o corte de energia em várias áreas. Segundo a agência de notícias Associated Press, moradores dos prédios saíram correndo em direção às ruas após o tremor, com medo de desabamentos.
Impacto nos EUA

A agência de notícias também afirma que o impacto o terremoto pôde ser sentido nas cidades norte-americanas de Los Angeles, San Diego e Palm Springs, além de Phoenix, no Estado do Arizona.

Ainda de acordo com a agência, a região tem sido atingida por tremores de magnitude 3,0 durante toda a semana. Impactos do terremoto foram sentidos até a cidade de Santa Bárbara, na Califórnia, informou Susan Potter, sismóloga do USGS, o Serviço Geológico dos EUA.

Mais de 160 km a oeste do epicentro do tremor, em San Diego, os hoteis Sheraton e Marina foram esvaziados após rachaduras pequenas aparecerem no chão, segundo o porta voz dos bombeiros, Maurice Luque. Porém, todos os hóspedes já puderam retornar ao seus quartos.

Em várias áreas de San Diego houve relatos de vidros quebrados e de rompimento de canos de água nos edifícios. Entretanto, o corpo de bombeiros confirma que não há registro de ferido.

O tremor também foi sentido em Las Vegas, porém não há relatos de danos nem feridos, segundo informações dos bombeiros.

Há relatos de tremor também no sul da Califórnia. O terremoto sacudiu prédios na parte oeste de Los Angeles e em San Fernando Valley.

Houve queda de energia por alguns minutos, segundo o departamento de polícia local. Não há registro de feridos.

Perto da população
Em Calexico, na Califórnia (EUA), perto da fronteira com o México, Carlton Hargrave, 64, disse que seu restaurante foi "quase completamente destruído". "As mesas estão viradas, pratos caíram no chão, o teto ruiu. Foi um dos grandes", disse ele ao jornal norte-americano "The New York Times".

O chefe do Serviço Sismológico Nacional (SSN) mexicano, Carlos Valdez, disse à agência de notícias AFP que a magnitude do tremor é “importante, com potencial para gerar alguns danos porque não está muito longe da população”. Segundo o SSN, a cidade fronteiriça de Mexicali, com 900 mil habitantes foi afetada.

O SSN também perdeu o contato com seu sensor na cidade minutos depois do terremoto. A imprensa mexicana noticiou cenas de pânico e alguns desmaios em Tijuana, mas nada sobre feridos ou danos graves de infraestrutura.

A agência de notícias Efe afirmou que o terremoto causou 11 incêndios no México, o que ainda não foi confirmado pelas autoridades locais.

Relatos de danos devem aumentar
Alfredo Escobedo, da Defesa Civil mexicana, alertou que o balanço de prejuízos e feridos certamente será maior. Ele afirmou que, por ser domingo, é possível que não tenha sido comprovado o estado de muitos imóveis que abrigam centros de trabalho ou escolas.

Segundo o canal de TV KABC, de Los Angeles, vários arranha-céus da cidade foram sacudidos com força e o corpo de bombeiros local respondeu vários chamados para tirar pessoas presas em elevadores.

* Com apoio das agências internacionais, Folha Online e Agência Brasil.

* Com informações das agências internacionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos