Presidente do Chile desembarca hoje no Brasil

Renata Giraldi
Da Agência Brasil
Em Brasília

No governo há apenas um mês, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, desembarca hoje (8) no final da tarde em São Paulo e depois segue para Brasília. Na agenda política, Piñera reservou tempo para conversar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva amanhã (9) e horários para encontros com dois pré-candidatos à sucessão presidencial - a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff (PT) e o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB).

Primeiro presidente da República de centro-direita eleito no Chile, depois de 20 anos da esquerda no poder, Piñera foi visto inicialmente com desconfiança de setores do governo. Porém, em meio à catástrofe que se abateu sobre o Chile em decorrência dos terremotos e tsunamis, o presidente conseguiu reduzir as restrições contra ele.

Ao ser eleito, em janeiro, Piñeira lembrou a vinda ao Brasil para uma reunião com Lula e que conhecia Serra. Mas evitou opinar sobre o processo eleitoral no país. No entanto, a campanha política e as eleições chilenas foram acompanhadas de perto pela cúpula do Democratas (DEM). Na ocasião o ex-prefeito do Rio Cesar Maia disse que a direita brasileira tinha de aprender com a chilena.

Na capital paulista, o presidente chileno também terá reuniões hoje com o governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), e empresários ligados à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Apenas amanhã ele conversa com a ex-ministra da Casa Civil, em um encontro reservado na Embaixada do Chile, em Brasília, e almoça com Lula.

Sebastián Piñera chamou a atenção da comunidade internacional ao reagir de forma rápida e prática aos efeitos dos tremores de terra e do tsunami. No dia da sua posse, em 11 de março, houve o segundo maior terremoto dos últimos 50 anos no país – 7,2 graus de magnitude na escala Richter. Ele demonstrou elegeu a reconstrução do país como prioridade de governo.

Piñera é apontado como um dos homens mais ricos do Chile. É sócio majoritário da empresa aérea internacional Lan Chile, dono da rede de televisão Chile Visión e do time de futebol Colo-Colo – considerado um dos três principais equipes do país ao lado do Universidad Católica e do Universidad de Chile.

Apesar de se apresentar como um conservador sem ligações com os militares, conta com o apoio da maioria deles, embora tenha feito campanha contra o prolongamento do mandato do ex-presidente Augusto Pinochet, em 1989. Para Piñera, não deve haver punição para os colaboradores do regime militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos