Aeroportos brasileiros tiveram 31 voos cancelados em meio a caos aéreo da Europa

Do UOL Notícias

Em São Paulo

*Atualizada às 19h23

As companhias aéreas já cancelaram 31 voos previstos para essa segunda-feira (19) nos dois principais aeroportos do Brasil, na maior parte dos casos em função das restrições no espaço aéreo europeu provocadas pelas cinzas de um vulcão islandês.

No Rio de Janeiro, o aeroporto internacional do Galeão teve dez voos suspensos, entre eles cinco chegadas e cinco partidas, segundo informações da Infraero. No aeroporto internacional de Guarulhos (SP), 21 voos foram cancelados, dos quais 13 chegadas e oito partidas.

De acordo com a Infraero, as companhias aéreas já cancelaram 95 voos do aeroporto de Guarulhos desde que o vulcão Eyjafjallajoekull começou a lançar cinzas na atmosfera, no último dia 15.

Nesta segunda-feira, os ministros de Transporte da União Europeia (UE) chegaram a um acordo para flexibilizar o fechamento do espaço aéreo sem pôr em risco a segurança. Uma parte do espaço aéreo europeu reabrirá progresivamente a partir desta terça-feira, às 8h locais (3h de Brasília).

Com isso, a Eurocontrol, entidade que controla a aviação europeia, divulgou na tarde de hoje um comunicado no qual prevê que amanhã entre 40% e 45% dos voos previstos no espaço aéreo do continente decolem. Hoje, apenas 30% dos programados aconteceram, um total de 8.700 vôos dos 28 mil previstos. A previsão para a quarta-feira é que haja outro aumento similar de entre 10% e 15%.

No momento, não estão funcionando os serviços de controle de tráfego aéreo de Bélgica, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Holanda, norte da Itália, Polônia, Romênia, Eslovênia, Suíça, partes da Ucrânia e Reino Unido.

Os aeroportos da Europa meridional e central foram abertos e voos acontecem em República Tcheca, região dos Balcãs, Bulgária, Hungria, sul da Itália e da França, Grécia, Portugal, Espanha e Turquia. No norte da Europa, Noruega e partes da Suécia, a situação também está voltando ao normal.
 

Veja a situação dos aeroportos europeus nesta segunda-feira

  • RUV/Reprodução

Erupção
Os especialistas reconhecem que é difícil prever a evolução da erupção, já que a última deste vulcão aconteceu em 1821. Daquela vez, a erupção durou mais de um ano e provocou uma liberação significativa de cinzas, mas de forma descontínua.

O caos aéreo entrou hoje no seu quinto dia, com o espaço aéreo total ou parcialmente fechado em pelo menos 17 países europeus.

Mais de 6,8 milhões de passageiros foram afetados pela maior crise no setor de transporte desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

Nos últimos quatro dias, cerca de 63 mil voos foram cancelados, o que provocou perdas estimadas em torno de US$ 200 milhões (R$ 350 milhões) por dia.

*Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos