EUA revelam ter mais de 5.000 ogivas nucleares

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

O Departamento de Defesa norte-americano divulgou na tarde desta segunda-feira (3) a informação de que os Estados Unidos possuem 5.133 ogivas nucleares ativas e milhares de armas nucleares desativadas, aguardando desmontagem. Os dados sobre o arsenal nuclear do país estavam mantidos em sigilo por mais de 50 anos.

Um oficial da defesa que não quis se identificar disse, em entrevista à agência de notícias Associated Press, que o tamanho atual das reservas nucleares é 75% menor em comparação ao ano de 1989.

A divulgação foi feita em Washington, instantes depois de a secretária de Estado, Hillary Clinton, ter anunciado, durante o encontro sobre o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), em Nova York, que o país tomaria esta medida.

Além do anúncio, a chanceler afirmou que o governo norte-americano buscará no Senado a ratificação dos protocolos internacionais que dispõem sobre os testes e o uso de armas nucleares. Além disso, Hillary prometeu que os EUA contribuirão com US$ 50 milhões para um fundo administrado pela agência nuclear da ONU.

Ahmadinejad quer EUA fora da AIEA
Mais cedo, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, pediu que os Estados Unidos sejam punidos por ameaçar o país do Oriente Médio. Ahmadinejad negou que o Irã desenvolva seu programa nuclear com fins militares. Além disso, o iraniano pediu a suspensão dos Estados Unidos da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), órgão responsável por supervisionar e regulamentar as atividades nucleares no mundo.

Representantes de três países abandonam plenário durante fala de Ahmadinejad; veja

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que o discurso de Ahmadinejad já era esperado e que o Irã está cada vez mais isolado na comunidade internacional.

Ainda nas críticas aos Estados Unidos durante seu discurso de 35 minutos, Ahmadinejad lembrou as bombas atômicas americanas contra o Japão no final da Segunda Guerra Mundial e acusou Washington de usar armas com urânio enriquecido durante a guerra do Iraque.

O presidente iraniano exigiu ainda que um organismo independente fixe um calendário preciso para a eliminação de todas as armas nucleares.

Para Hillary, o Irã vai fazer de tudo para desviar a atenção da comunidade internacional da sua produção de armamentos nucleares. “O Irã vai fazer o que for possível para desviar a atenção do seu recorde [de enriquecimento de urânio], na tentativa de fugir da responsabilidade.”

O programa nuclear do Irã, que o Ocidente suspeita de acobertar o desenvolvimento de armas atômicas, é um dos assuntos mais debatidos nos corredores da conferência de revisão do TNP, que vai durar um mês. Realizado a cada cinco anos, esse evento avalia a adesão ao tratado e os problemas que ele sofre.

*Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos