Agricultores brasileiros deixam terras no Paraguai depois de ameaças

Da Agência Brasil

Em Brasília

Cerca de 500 famílias de agricultores brasileiros que viviam no Paraguai deixaram suas propriedades para viver em acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) montado à beira da Rodovia BR-163, entre os municípios de Itaquiraí e Naviraí, em Mato Grosso do Sul. Segundo a BBC Brasil, eles querem recomeçar a vida depois de conseguir terras no Brasil.

Os chamados brasiguaios dizem que estão sendo vítimas de hostilidades de sem-terra paraguaios, que passaram a invadir propriedades para ameaçar os donos com armas. Eles dizem que a violência e as ameaças também partem de policiais paraguaios.

Segundo os brasiguaios, os problemas começaram em 2005, quando as terras dos agricultores brasileiros foram invadidas pelos campesinos, os sem-terra paraguaios. Armados, eles roubaram cavalos e ovelhas.

Em 2008, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil já havia demonstrado preocupação com a situação dos brasileiros na fronteira com o Paraguai. “A existência de ameaças e manifestações de animosidade contra comunidades brasileiras têm sido objeto de manifestações de apreensão por parte das autoridades brasileiras”, disse em nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos