Lula e primeiro-ministro turco vão discutir temas não resolvidos em acordo, diz porta-voz

Ivan Richard

Da Agência Brasil<br>Em Brasília

  • Abedin Taherkenareh/ EFE

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad (centro), e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se abraçam durante cerimônia de assinatura de acordo nuclear entre Brasil, Irã e Turquia (17.05.10)

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad (centro), e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se abraçam durante cerimônia de assinatura de acordo nuclear entre Brasil, Irã e Turquia (17.05.10)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, devem discutir nos próximos dias "temas não resolvidos" pelo acordo nuclear do Irã (Declaração de Teerã), informou há pouco o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, sem dar detalhes dos pontos a serem tratados.

Um dos principais negociadores do acordo, o primeiro-ministro turco chegou hoje (26) a São Paulo. Ele fica no Brasil até o próximo domingo (30). Segundo Baumbach, no encontro com Lula, que deve ocorrer em meio à realização do 3º Fórum Mundial da Aliança de Civilizações, devem ser discutidos os próximos passos do acordo com os iranianos.

“É natural que o presidente e o primeiro-ministro tratem do desenrolar da iniciativa, já que houve o fato de o Irã ter entregue uma carta à Aiea [Agência Internacional de Energia Atômica].”

De acordo com o porta-voz, a conversa servirá para definir o que pode ser feito para que o esforço diplomático a fim de evitar sanções ao Irã tenha continuidade.

Entenda a polêmica envolvendo o programa nuclear do Irã

Especialistas acreditam que o Irã ainda não tem capacidade de fabricar sozinho as varetas de combustível necessárias para o reator de Teerã.

Ontem (25), Lula enviou mensagens aos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, da Rússia, Dmitri Medvedev, e da França, Nicolas Sarkozy, ressaltando que o Irã cumpriu sua parte e comunicou à Aiea o acordo para enriquecimento de urânio na Turquia.

Ahmadinejad apela para Obama apoiar acordo e ataca Medvedev por desconfiar do Irã

Na semana passada, em Teerã, o Brasil e a Turquia intermediaram o fechamento do acordo, que prevê o envio 1,2 mil quilos de urânio levemente enriquecimento (3,5%) do Irã para a Turquia. Em troca, os iranianos receberiam o produto com grau maior de enriquecimento (20%).

Os Estados Unidos, porém, reiteram que há suspeitas da produção de armas atômicas no programa nuclear desenvolvido no Irã. O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, nega as acusações. Lula e Erdogan defendem a busca do diálogo antes da adoção de sanções.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos