Sete ex-oficiais sérvios são condenados por genocídio de Srebrenica

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

Sete ex-oficiais de alta patente da sérvio-bósnios foram condenados nesta quinta-feira (10) por participação no massacre de muçulmanos em Srebrenica, em 1995, pelo tribunal da cidade holandesa de Hague.

Forças sérvio-bósnias, comandadas pelo general Ratki Mladic, mataram cerca de 8 mil homens e crianças bósnio-muçulmanas após capturarem a cidade no leste do país, que havia sido um protetorado da Organização das Nações Unidas (ONU). O episódio é considerado uma das maiores atrocidades na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

O antigo coronel Ljubisa Beara - um dos braços direitos do ex-chefe das Forças Armadas servo-bósnias Ratko Mladic - e o tenente-coronel Vujadin Popovic foram sentenciados à pena de prisão perpétua, enquanto o ex-general Milan Gvero foi condenado a cinco anos e o ex-tenente Drago Nikolic a 35.

Beara e Popovic foram considerados culpados pelo crime de genocídio contra 8 mil muçulmanos e Nikolic, por "cumplicidade com genocídio", o que explica a pena mais branda.

"Popovic sabia da intenção não só de matar os que tinham caído nas mãos das forças servo-bósnias, mas também a maioria deles (dos homens muçulmanos), para destruir o grupo", sentenciaram os juízes.

Sobre Beara, os juízes disseram que ele foi uma "peça-chave" nos assassinatos e que "sabia de perto" quantos muçulmanos estavam destinados a ser executados.

* Com informações da CNN

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos