Israel entregará à ONU bens apreendidos em comboio que levava ajuda humanitária a Gaza

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

O Exército israelense afirmou nesta terça-feira (15) que chegou a um acordo com a ONU (Organização das Nações Unidos) para entregar a ajuda humanitária que seria levada a Gaza pelo comboio internacional que foi atacado por Israel em 31 de maio. Os produtos estão sob controle das forças israelenses desde o ataque, que matou nove ativistas pró-Palestina.

Fronteiras em Gaza

De acordo com o Exército, a ONU irá supervisionar a distribuição dos produtos. Até agora, o Hamas, que governa a faixa de Gaza, havia se recusado a aceitar a ajuda, como forma de protesto contra o bloqueio imposto por Israel à região há cerca de três anos.

Richardo Miron, porta-voz da ONU, confirmou o acordo. Não foi determinado ainda quando os bens serão transferidos e se toda a carga será enviada aos palestinos.

Israel anuncia revisão de bloqueio
Israel está examinando formas de amenizar o bloqueio a Gaza, disse um ministro que compõe o gabinete israelense nesta terça-feira, ao classificar a política atual de contraproducente e confirmar declarações do enviado para o Oriente Médio, Tony Blair, de que uma mudança era provável.

Um ministro que compõe o gabinete israelense disse à Reuters que Israel está examinando formas de amenizar o bloqueio a Gaza. Ele classificou a política atual israelense de contraproducente e confirmou declarações do enviado para o Oriente Médio, Tony Blair, de que uma mudança era provável.

"É hora de acabar com o bloqueio na sua forma atual. Isso não traz valor nenhum a Israel. De um ponto de vista diplomático, isso causa grandes problemas para a imagem", disse o ministro de Bem-Estar, Isaac Herzog, à Rádio Israel.

Ele disse que Israel informou Blair, que falou a ministros do Exterior da União Europeia na segunda-feira, que pretende "permitir uma passagem mais fácil de bens a Gaza" para a Faixa de Gaza.

"No momento eles estão trabalhando nos detalhes técnicos... de uma fórmula atualizada que também possa prevenir o contrabando de armas para a Faixa de Gaza", disse Herzog.

A pressão internacional para que Israel levante ou amenize o bloqueio à região, comandada pelo grupo islâmico Hamas, tem aumentado desde a operação militar contra um comboio naval que levava ajuda humanitária a Gaza que resultou em nove mortes.

Blair disse na segunda-feira que Israel havia concordado em princípio em amenizar o bloqueio a Gaza "em dias". Em suas declarações, Herzog não deu prazo para a revisão do bloqueio.

* Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos