No Congresso dos EUA, presidente da BP evita confirmar fundo de indenização a vítimas do vazamento

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

O presidente da BP América, Lamar McKay, recusou-se nesta terça-feira (15), no Congresso dos Estados Unidos, a dizer claramente se a companhia colocaria à disposição uma conta para indenizar as vítimas do vazamento de petróleo no golfo do México.

O governo de Barack Obama pressiona a empresa a criar um fundo multimilionário para pagar os prejuízos. 

Para americanos, BP deve pagar todas as perdas, mesmo que entre em falência

A maioria dos americanos (59%) quer que a empresa britânica BP, responsável pela plataforma que explodiu no golfo do México, pague por todas as perdas financeiras dos habitantes da costa dos EUA, mesmo que isso leve a empresa à falência. Os custos incluiriam salários de trabalhadores dos setores pesqueiro e turístico. A pesquisa de opinião foi encomendada pelo jornal USA Today ao instituto Gallup e foi conduzida entre os dias 11 e 13 de junho.

"A melhor maneira para lidar com a BP é tomar os processos de demanda", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, à rede de televisão CBS, em alusão às amargas críticas dos residentes do Golfo do México, cujas formas de sustento desapareceram com o vazamento.

O presidente Barack Obama "os forçará legalmente ou chegará a um acordo com a BP para evitar as demandas e dar sua gestão a uma entidade independente para que as pessoas que foram prejudicadas possam obter o dinheiro que merecem", disse Gibbs.

Obama pronunciará nesta terça-feira uma mensagem à nação a partir do Salão Oval da Casa Branca, após uma visita de dois dias à costa do Golfo do México, que conta com zonas gravemente afetadas pelo derramamento, a pior catástrofe ambiental na história dos Estados Unidos.

Gibbs, que se negou a mencionar um valor, indicou que o montante do fundo deve ser visto como um pagamento pelo custo total da recuperação dos estados do sul.

O Golfo do México foi fechado à pesca nas últimas oito semanas, após a explosão no dia 20 de abril da plataforma da BP "Deepwater Horizon" em frente à costa da Louisiana, que gerou uma enorme fuga de petróleo.

A BP, que conseguiu conter na última semana cerca da metade do óleo derramado enquanto perfura dois novos poços para redirecionar a fuga de forma permanente, prometeu "honrar com todas as legítimas reclamações" de compensação.

A empresa britânica já pagou 19 mil pedidos de indenização com um total de US$ 53 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos