Com 95% dos votos apurados, candidato liberal vence eleição na Polônia

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Bartlomiej Zborowski/EFE

    O candidato liberal Bronislaw Komorowski saúda, ao lado de sua mulher Anna, seus partidários em Varsóvia

    O candidato liberal Bronislaw Komorowski saúda, ao lado de sua mulher Anna, seus partidários em Varsóvia

O candidato liberal Bronislaw Komorowski é apontado como o grande vencedor das eleições presidenciais na Polônia, informou a comissão eleitoral nesta segunda-feira (05) (horário local), após a apuração de 95% das urnas. Komorowski somou 52,63% dos votos válidos e comandará o país pelos próximos cinco anos.

Seu rival, o ex-premiê conservador Jaroslaw Kaczynski, tem 47,37%, de acordo com os resultados parciais. O chefe da comissão eleitoral polonesa, Stefan Jaworski, informou que os resultados oficiais serão divulgados na tarde desta segunda-feira. A taxa de comparecimento às urnas foi de 55,29%.

Mais cedo, quando 51,5% das urnas tinham sido apuradas, Kaczynski ocupou brevemente a liderança com 50,41% dos votos. Kaczynski é o irmão gêmeo do presidente Lech Kaczynski, morto em 10 de abril em um acidente aéreo na Rússia –fato que motivou o adiantamento do pleito atual.

Kaczynski já se considerou vencido e cumprimentou Komorowski após a divulgação das pesquisas de boca de urna no domingo à noite. "Eu cumprimento o vencedor. Cumprimento Bronislaw Komorowski", disse.

Kaczynski, que foi premiê entre 2006 e 2007, afirmou que as eleições presidenciais eram um "grande ensaio" para as eleições regionais, que ocorrem ainda em 2010, e para as eleições parlamentares, em 2011.

Komorowski é eleito presidente da Polônia

Em um discurso aos seus partidários na noite de domingo, Komorowski demonstrou cautela. "Esta noite abriremos uma pequena garrafa de champanhe e amanhã abriremos uma grande garrafa", disse. "Agradecemos a todos, mais ainda pela campanha ter sido tão diferente, difícil, que ocorreu à sombra de uma catástrofe", acrescentou.

Komorowski já tinha registrado vitória no primeiro turno das eleições presidenciais, em junho, com 41,5% dos votos contra 36,5% de Kaczynski. Os outros oito candidatos foram eliminados.

De acordo com o correspondente da BBC em Varsóvia, Adam Easton, o resultado deste segundo turno significa um raro período de estabilidade política para o país, com o primeiro-ministro e o presidente do mesmo partido.

Easton acrescenta que o partido de Komorowski é favorável às reformas do mercado e a mais comprometimento com os parceiros da Polônia na União Europeia.

Como presidente, Komorowski não deve usar seu poder de veto nos planos do governo de introduzir reformas estruturais e econômicas.
 

*Com informações da EFE, AFP e BBC

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos