Israel amplia lista de bens autorizados a entrar na faixa de Gaza

Da Agência Brasil

Em Brasília

Em meio à retomada das negociações de paz entre israelenses e palestinos, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Yossi Gal, e o diretor-geral dos territórios palestinos, general Eytan Dangot, anunciaram nesta segunda-feira (5) a ampliação da lista de bens autorizados a entrar na faixa de Gaza.

Há quase três anos, a região é submetida a um embargo comercial por Israel. A ideia é autorizar bens de consumo, mas manter a proibição a materiais de construção e de uso militar, segundo a rede estatal de televisão de Israel, Channel 1.

Gal e Dangot disseram que está em fase de elaboração a nova lista. As restrições impostas por Israel são criticadas pela comunidade internacional, inclusive pelos Estados Unidos. Nos últimos dias, foi anunciada a redução do embargo.

No entanto, os países muçulmanos criticaram as autorizações. Para eles, as medidas ainda são insuficientes e o ideal é o fim do embargo, sem restrições. O assunto é tema da reunião entre o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, e o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Salam Fayyad, na tarde de hoje.

A nova lista foi mostrada ontem (4) ao chefe do Departamento de Inteligência do Egito, Omar Suleiman. Ainda hoje o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, deve desembarcar em Washington, nos Estados Unidos. Ele tem conversas agendadas com o presidente norte-americano, Barack Obama.

Desde 2007, Israel submete a faixa de Gaza, região sob controle político dos palestinos, a um rigoroso embargo comercial. Nos últimos dias, o governo israelense anunciou um afrouxamento das restrições, permitindo a entrada de alguns tipos de alimentos, roupas e brinquedos. Mas os países árabes e o Irã consideram as medidas insuficientes.

De acordo com a Channel 1, o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, negou progressos nas negociações de aproximação com Israel. Segundo a rede de televisão, Abbas afirmou em entrevista que aguarda respostas positivas de Israel sobre as questões de fronteira e de segurança.

O principal negociador palestino, Saeb Erekat, afirmou que as negociações são conduzidas por Netanyahu. De acordo com a Channel 1, Erekat disse que o primeiro-ministro israelense poderia declarar o fim do embargo na faixa de Gaza, que tem cerca 1,4 milhão de habitantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos