Senado aprova nome da quarta mulher da história dos EUA a integrar a Suprema Corte

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Jim Young/Reuters

    A procuradora-geral Elena Kagan passa a integrar a poderosa Suprema Corte dos Estados Unidos

    A procuradora-geral Elena Kagan passa a integrar a poderosa Suprema Corte dos Estados Unidos

Com 63 votos a favor e 47 contra, o plenário do Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (5) a noemação de de Elena Kagan como próxima juíza da Suprema Corte do país. Com a aprovação, Kagan se torna a quarta mulher na história da Suprema Corte americana após Sandra Day O'Connor, Ruth Bader Ginsburg e Sonia Sotomayor.

O presidente americano, Barack Obama, indicou Kagan, de 50 anos, para substituir o juiz John Paul Stevens, que se aposentou em junho após 34 anos de serviço.

Representante legal do Governo americano perante a Suprema Corte, Kagan gerou controvérsia principalmente por sua oposição à política atual de proibir a participação de soldados abertamente homossexuais nas Forças Armadas do país.

Kagan contou com o apoio de vários grupos progressistas, e a influente Associação de Advogados Americanos (ABA) lhe deu sua mais alta qualificação para assumir o cargo.

Os democratas correram para submeter a nomeação de Kagan no plenário do Senado antes do recesso legislativo de agosto para que ela possa ser empossada a tempo da próxima sessão da Suprema Corte, em outubro.

* Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos