Prefeito proíbe uso de minissaia e é criticado no Chile

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Jimin Lai/AFP

    Funcionárias públicas de Coquimbo estão proibidas de usar minissaia

    Funcionárias públicas de Coquimbo estão proibidas de usar minissaia

O prefeito de Coquimbo, no Chile, proibiu que as funcionárias públicas usassem minissaia e expusessem seus ombros. Segundo o prefeito Sergio Gahona, o objetivo é "colocar as coisas em ordem" e não restringir a liberdade das pessoas.

A reação não demorou.  A ministra do Serviço Nacional da Mulher, Carolina Schmidt, chamou a proibição de piada. A senadora Evelyn Mathei disse que ela continuará vestindo minissaia para exibir suas "belas pernas" e iria protestar pessoalmente se a proibição continuar valendo.

Um assessor do prefeito de Coquimbo disse que partes da proibição foram excessivas e iriam ser corrigidas.

* Com informações da AP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos