AP

11 de Setembro

Interpol alerta sobre possibilidade de ataques terroristas em caso de queima do Alcorão

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

A Interpol publicou um alerta aos seus 188 países-membros afirmando que, caso o pastor americano Terry Jones decida queimar exemplares do Alcorão durante o 11 de Setembro, há forte possibilidade de ocorrerem ataques contra pessoas inocentes ao redor do mundo.

O alerta foi requerido pelo ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, que entrou em contato pessoalmente com o secretário-geral da Interpol, Ronald Noble. A orientação é preparar as forças de segurança e de assistência para a possibilidade de que ocorram ações terroristas.

"Uma das principais funções da Interpol é prevenir crimes, e tendo conhecimento de uma ameaça significativa à segurança pública, é nosso dever assegurar que nós transmitimos essa informação para as agências de aplicação da lei ao redor o mundo para que eles possam tomar as medidas adequadas", disse o secretário-geral da Interpol.

O anúncio do pastor de que pretende queimar cópias do livro sagrado muçulmano gerou críticas de autoridades e manifestações populares em diversos países.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos emitiu um alerta a seus cidadãos no exterior avisando sobre possíveis manifestações violentas como reação à queima do Corão que um pastor de uma igreja da Flórida planeja fazer no sábado.

O departamento lembra que alguns países, como o Afeganistão e a Indonésia, já realizaram protestos, alguns deles violentos, contra os planos do pastor Terry Jones de queimar o livro sagrado do Islã no dia do aniversário dos ataques de 11 de setembro.

O FBI também alertou para possíveis represálias "extremistas". A rede de TV "ABC" e outros meios de comunicação informaram hoje sobre um boletim interno do FBI que avalia como "possivelmente verdadeira a informação sobre ameaças obtida por informantes e outras fontes". O FBI não comentou oficialmente o suposto boletim.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira que o plano do pastor está sendo usado pela rede Al Qaeda como uma ferramenta de recrutamento de militantes. Obama pediu que o pastor reconsidere a decisão. Ele classificou o plano de "destrutivo e perigoso".

"Isto é um incentivo para o recrutamento pela Al Qaeda", disse Obama em uma entrevista ao programa de televisão "Good Morning America", da TV ABC. "Há grave violência em lugares como Paquistão e Afeganistão. Isto pode ampliar o recrutamento de pessoas que desejariam se explodir em cidades americanas ou cidades europeias."

Antes da declaração de Obama, o pastor da Flórida que pretende queimar exemplares do Alcorão afirmou nesta quinta-feira que suspenderá o plano no caso de um pedido do governo. O pastor Terry Jones disse ao jornal "USA Today" que não foi contactado pela Casa Branca, o Pentágono ou o Departamento de Estado sobre a ideia de queimar, no próximo sábado, 200 exemplares do Alcorão.

Ontem , Jones havia afirmado que a mensagem da igreja é destinada aos radicais do islã.

"Nós queremos que eles saibam que, se estão na América, precisam obedecer nossas leis e Constituição e não empurrar lentamente a agenda deles sobre nós", completou.

Onda de Violência

O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, advertiu hoje em comunicado que a queima de exemplares do Alcorão pode suscitar ódio e aumento da violência.

A queima de cópias do Alcorão "pode ser usada como desculpa pelos radicais para aumentar seus ataques e contra-ataques", disse al-Maliki, quem pediu que sejam evitados os planos do pastor Terry Jones.

Após uma reunião entre al-Maliki, o embaixador americano em Bagdá, James Jeffrey, e o comandante-em-chefe do Exército americano no Iraque, Lloyd Austin, a nota divulgada acrescenta que "dita ação horrorosa não pode se considerar liberdade de expressão e é necessário intervir para evitar que se realize".

Outras vozes ecoaram no mundo árabe em resposta à convocação do pastor americano de queimar cópias do Alcorão no próximo sábado, quando se completam nove anos dos ataques terroristas do 11 de Setembro.

No Líbano, o patriarca maronita, monsenhor Nasrallah Sfeir, disse à imprensa local que o plano de Jones aprofundará ainda mais a brecha entre pessoas de diferentes religiões e culturas.

"Queremos que a convivência no Líbano sirva de exemplo aos outros", afirmou Nasrallah, quem encorajou muçulmanos e cristãos a "renovar o compromisso da unidade".

Na Jordânia, o partido opositor mais importante, Frente de Ação Islâmica, apontou hoje em comunicado que o projeto de queimar cópias do Alcorão é uma "declaração de guerra" contra o povo muçulmano.

Além disso, pediu "aos Governos árabes e islâmicos que adotem uma atitude firme contra este crime e pressionem a Administração dos Estados Unidos para que o evite".

Bahrein também se uniu às penas com um comunicado oficial publicado hoje no qual qualifica este "movimento provocativo" de "afronta atroz" contra os países muçulmanos.

Grupo cristão conta com 50 integrantes

A "Dove World Outreach Center" (Centro da Pomba de Ajuda ao Mundo, numa tradução livre), a igreja que prevê queimar 200 exemplares do Alcorão no sábado em Gainesville, Flórida, é um pequeno grupo integrista cristão composto por 50 membros.

O site da igreja (www.doveworld.org) diz que a comunidade foi fundada em 1986 por um certo pastor Don na sala de sua casa em Gainesville, uma cidade do norte da Flórida com aproximadamente 115.000 habitantes.

As primeiras reuniões dos membros da comunidade foram realizadas na casa desse pastor e depois no hotel Holiday Inn e em um teatro dos arredores, segundo o site. Os membros fundadores reuniram em seguida a soma de US$ 150 mil para comprar o terreno no qual foi edificado o templo no final dos anos 1980.

O pastor Don dirigiu a comunidade até sua morte, em 1996. Foi sucedido pelo pastor Terry Jones, que lidera o plano de queima do livro sagrado dos muçulmanos.

Jones havia fundado na Alemanha a "Comunidade Cristã de Colônia" nos anos 1980, e dirigiu ambas as comunidades até 2008, quando se afastou do movimento alemão por "divergências".

*Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos