Topo

Equador pode resgatar ainda hoje dois mineiros soterrados a 150 metros de profundidade

Renata Giraldi <br>Da Agência Brasil

Em Brasília

19/10/2010 16h21

As autoridades do Equador calculam que o resgate de dois mineiros, soterrados a 150 metros de profundidade, acabe ainda hoje (20). Angel Vera e Pedro de Mendoza estão isolados em um abrigo, na Mina Casa Negra, depois de um desabamento de terra na sexta-feira (15). O desmoronamento ocorreu dois dias depois do fim do resgate dos 33 mineiros da Mina San José, norte do Chile, que ficaram presos por 70 dias, a 700 metros de profundidade.


As informações são da agência oficial de notícias equatoriana, Andes. Funcionários do Ministério dos Recursos Não Renováveis informaram que as estimativas se baseiam nas condições ambientais do local. Segundo os técnicos que ajudam no resgate, foram retirados troncos de árvores caídos próximos à mina.

Eles também disseram que falta escavar pelo menos mais 6 metros para atingir o local onde estão os mineiros. Desde domingo (17), os trabalhos foram intensificados. O ministro de Recursos Não Renováveis, Carlos Pareja, afirmou que o trabalho é complexo porque há uma “grande quantidade de material rochoso” na região.

Na China, o governo confirmou a morte de 37 homens soterrados em uma mina de carvão na província de Henan. O presidente do Chile, Sebastián Piñera, chegou a oferecer ajuda ao governo chinês, durante uma visita à Inglaterra.

O vazamento de gás metano na mina chinesa ocorreu no sábado (16). No total, 276 mineiros trabalhavam no local do acidente – 239 deles conseguiram escapar, 21 foram encontrados mortos no mesmo dia e 16 estavam desaparecidos. Em agosto de 2008, a mesma mina registrou um vazamento de gás que resultou na morte de 23 mineiros por asfixia.

Mais Internacional