Atentado em aeroporto de Moscou mata 35 e deixa 40 feridos em estado grave

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Denis Sinyakov/ Reuters

    Equipe de socorro leva vítima de explosão no aeroporto Domodedovo, em Moscou

    Equipe de socorro leva vítima de explosão no aeroporto Domodedovo, em Moscou

O atentado cometido nesta segunda-feira (24) no aeroporto Domodedovo, em Moscou, deixou 35 mortos, segundo números mais recentes divulgados pela porta-voz do aeroporto, Elena Galanova. Além disso, segundo o Ministério de Situações de Emergência, 170 pessoas ficaram feridas e 74 foram hospitalizadas, 40 delas em estado grave.

Muitos dos feridos chegaram no hospital com ferimentos de estilhaços, já que a bomba continha peças metálicas para aumentar o impacto. Entre as mortes causadas pela explosão, que foi gravada por uma câmera de segurança, estavam vários estrangeiros, entre eles dois cidadãos britânicos.

A explosão teve uma potência equivalente a 2 quilos e 5 quilos de TNT numa aglomeração de centenas de pessoas que esperavam a chegada de familiares e amigos a bordo de mais de 30 voos, metade deles internacionais.

O Comitê de Instrução começou um processo penal por terrorismo, segundo informou seu porta-voz, Vladimir Markin, que depois assegurou que tudo indica que o atentado foi cometido por um terrorista suicida.

"Agora estão investigando a identidade do suposto terrorista e de que maneira chegou ao aeroporto", declarou.

Além disso, acrescentou que "a investigação quer esclarecer como o indivíduo conseguiu entrar com a bomba no aeroporto e de que forma os agentes dos serviços de segurança atuaram", indicou.

Veja o local do atentado na Rússia

Os aviões que pousaram em Domodedovo pouco antes da explosão vinham do Cairo, de Tóquio, de Dusseldorf (Alemanha) e de Londres.

O espaço aéreo foi parcialmente fechado. Voos vindos da China, Alemanha, Turquia, Vietnã e Armênia não foram autorizados a pousar, e devem ser direcionados para os outros dois aeroportos da região metropolitana de Moscou,  Vnukovo e Sheremetievo. Esses dois aeroportos estão com a segurança reforçada e operam em alerta vermelho.

A segurança também foi reforçada no aeroporto Pulkovo, de São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia.

A polícia moscovita vistoria estações de metrô e outros pontos de grande circulação de pessoas para prevenir outros ataques. Três suspeitos de envolvimento no atentado estão sendo procurados pelas autoridades.

  • Arte UOL

O presidente russo Dimitri Medvedev adiou a viagem que faria ao Fórum Econômico Mundial de Davos depois do atentado. Antes, Medvedev defendeu punição àqueles que estiverem por trás da explosão. "A segurança será reforçada na região dos principais meios de transporte. Lamentamos as vítimas do ataque terrorista no aeroporto de Domodedovo. Os autores serão perseguidos e punidos", escreveu Medvedev no Twitter.

Aeroporto Domodedovo

Construído em 1964, o aeroporto de Domodedovo está localizado a 42 quilômetros a sudeste do centro de Moscou e é o maior dos três aeroportos que sevem a capital russa.

Cerca de 22 milhões de pessoas passaram pelo aeroporto no ano passado. Atualmente, 77 companhias aéreas oferecem voos regulares para Domodedovo. São 241 rotas internacional e nacional.

Em 2004, dois homens-bomba tentaram embarcar em aviões no Domodedovo com passagens compradas ilegalmente por funcionários do aeroporto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos